sábado, 20 de setembro de 2014

Minha Alma é Vintage

Por Rosangela Brunet 

Minha alma é Vintage [1].Sou visual, inquieta e irremediavelmente sonhadora. Só me equilibro em movimento,motivada pelo que me emociona e me causa estranhamento.Meus planos estão fora do meu controle.Meu futuro é estrelado.Minhas esperanças não cabem nas minhas mãos Espero todos os dias o sol me acordar. Sei que a vida dura  e por isso bordo meus sonhos na alegria.Meus dias se Prolongam No Amor Que me espera.Sou um ato a ser revelado.Sou decorada pelo romantismo. Eu não tenho futuro.Vivo na eternidade; mas necessito de moratórias quando se trata de amor , por isso sempre me emociono e agradeço as concessões recebidas. Sou sóbria de paixão e perco a lucidez com a razão.
Nessa alma que me subsiste  meu coração dispara descarregando  outras possibilidades,  infinitas de querer,  imensas de tanto  harmonia. Incessantemente  vou  em busca de viver o que me amplia , e  ali  permaneço na plenitude de ser o que  sempre quis.
Minha energia de dentro vai se  apoiando na frente da história , e para de contar . Duradoura e imortal, se firma na imensidão da estrada que encontro dentro de mim. Céu firmado de manhãs que esqueceram de anoitecer.
Obra de Andre Kohn : Open ArtGroup___
E cada  impulso vale a força do futuro que me espera acalmando minha  pressa.Infinito desejo se eternizando  no horizonte.
E mesmo a vida me assustando,o espanto de existir é a  alavanca da minha  existência e a mola mestre de todas as saídas . Nessa odisseia meu  pensamento se encontra  com o desejo e  o medo recua .
Então todo movimento de vida se inicia . A realidade se  torna  minha  aliada e me disponho   a pagar o preço de   sonhar .E, ai eu entro na arena  para brigar, o coração   dispara, e é tanto pulsar que eu vou onde tenho que ir , porque a gente sabe que nesta estrada não tem volta . Se entrei vou viver até o fim. E a Vida Vai me Levando .Me sustentando de sonhos e     arremessando todas as viradas possíveis daquela curva que temia encontrar. E num contentamento de bem estar,  a alegria na mão arrebatada de entusiasmo ; os vales vão se exaltando, os desertos florescendo e as águas amargas se acalmam confortáveis .E, nessa habitação, alucinada de coragem  permaneço absorvida, ávida de  tanto viver 

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Dança Pina Bausch

Coreógrafa Pina Bausch -Londres
Dança , em seu sentido original,é o movimento vivencial.. É movimento de vida,´ritmo biológico do coração, da respiração,impulso de vinculação à espécie , é movimento de intimidade..." Rolando Toro

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Ode ao Esquecimento

Por Rosangela Brunet
Em 03 de Agosto de 2013
"Esquecer é uma ATIVIDADE e não apenas uma atividade, uma atividade PRIMORDIAL! Seria um sofrimento insuportável termos consciência de tudo o tempo todo, não é um "defeito" da dinâmica mental mas, um mecanismo de defesa, portanto uma CAPACIDADE! Imaginem não esquecer que vamos morrer  ou o que ja nos aconteceu de ruim..." Renata Ponte 
Obra de Jean-Marc 
NattierMadame Henriette de France as a Vestal Virgin (c. 1749, detail) 
É fundamental entender a importância da memória na administração das emoções Há pessoas que não sabem lidar com situações cotidianas .Por exemplo, quando são ofendidos.São pessoas extremamente sensíveis que não aprenderam a gerenciar seus pensamentos e suas emoções.As lembranças trabalham contra elas. São pessoas pessimistas e negativas porque não sabem lembrar o que realmente importa.
Feliz é a inocente vestal! Esquecendo o mundo e sendo por ele esquecida. Brilho eterno de uma mente sem lembranças Toda prece é ouvida, cada desejo renunciado,toda graça se alcança"Alexander Pope


Elas não aprenderam a conviver com a diversidade e com a falta. Sua criatividade fica, então, comprometida. Seus pensamentos, ideias e sentimentos são administrados pelo controle das lembranças negativas. Os registros das vivência dolorosas ficam na memória durante muito tempo ,ou talvez sua vida inteira, influenciando de forma negativa, comprometendo o comportamento e causando grande impacto social. 

Há uma urgência de aprendermos a sermos inteligentes emocionalmente. O solo da memória é um lugar sagrado, pois é ela que nos fornece dados para as reações e análises do mundo e dos relacionamentos que teremos. Todo modelo que se segue passa pelo registro da memória. Seguimos aquilo que conhecemos. Aprendemos principalmente através de modelos.
"Nós temos no máximo cinco segundos para entender e rejeitar cada ideia perturbadora e cada pensamento dramático, pessimista, e nós não percebemos isso. Esses pensamentos são registrados nas janelas tensionais ou nas janelas killers que pouco a pouco contaminam os solos consciente e inconsciente da memória tornando-os ásperos, estéreis. Daí as pessoas acabam perdendo o encanto pela vida, deixando sua criatividade, perdendo sua paciência, se tornando espectadores passíveis nas suas mazelas e misérias, e não atores principais."Augusto Cury[1]
Então, é aprender a treinar a si mesmo é essencial . É fundamental o exercício de criticar os próprios pensamentos e analisar e escolher as experiência que iremos registrar em nossa memória. A qualidade das emoções e comportamento futuro esta diretamente ligada a estas escolhas e análises.Cada ideia perturbadora, cada emoção e pensamentos negativos irão parar no solo da nossa memória, e temos que saber lidar com isso antes que ele nos aprisione. Por isso, feliz é a inocente vestal!"
Vestal era uma sacerdotisa da deusa Vesta na cultura romana ."Era um sacerdócio exclusivamente feminino, restrito a seis mulheres que seriam escolhidas entre a idade de 6 a

Obra de Angelica Kauffmann .
"Portrait of a Woman Dressed as Vestal Virgin"
10 anos, servindo durante trinta anos.Durante esse período, as virgens vestais eram obrigadas a preservar sua virgindade e castidade, pois qualquer atentado a esses símbolos de pureza significariam um sacrilégio aos deuses romanos e, portanto, também à sociedade romana " [2]
Ela tem que ser virgem e casta.Obviamente seria esquecida pelo mundo e esqueceria do mundo.Obviamente isso seria uma tragédia nos tempos modernos Mas como metáfora,pode se dizer que Vestal é uma mulher feliz .Simbolicamente casta e virgem de dor sofrimento e aflições .Sem registros. Para a sociedade romana da época virgindade e pureza tem a ver com fecundidade e bem estar da comunidade .Elas eram responsáveis por manter o fogo sagrado aceso. "o fogo (...) é o fundamento da existência da cidade, a pax deorum". A existência e continuidade do fogo sagrado indicam a permanência de Roma e do modo de vida romano; deixar o fogo se apagar equivale a deixar o Império romano sofrer a ira dos deuses. A simbologia da Inocente Vestal e o impacto do fogo sagrado para aquela sociedade ainda cabe a nós, homens pós-modernos. Precismos perpetuar o fogo como permanência da existência de vida em nossa cultura. A virgindade da Vestal era uma consciência de memória imaculada. Manter um fogo aceso era uma ritual de permanência. 
Segundo Fiodor Dostoievski "Os erros e as dúvidas da inteligência desaparecem mais depressa, sem deixar rasto, que os erros do coração; desaparecem não tanto em consequência de discussões e polêmicas como graças à lógica iniludível dos acontecimentos da vida viva, que às vezes trazem consigo o verdadeiro escape e mostram o caminho adequado, senão logo, na primeira altura, num prazo relativamente breve, em certas ocasiões, sem haver necessidade de se esperar pela geração seguinte. Com os erros do coração o mesmo não sucede. O erro do coração é de maior monta; significa que o espírito frequentemente, o espírito de toda a nação, está doente, sofre de qualquer contágio e não poucas vezes essa enfermidade, esse contacto, implicam tal grau de cegueira, que toda a nação se torna incurável."[3]
A inteligência esta diretamente ligada a memória que esta totalmente comprometida com as emoções .A analogia desse fogo sagrado que deveria ser mantido pela vestal tem uma ligação forte com as considerações de Dostoievski e Augusto Cury.

Segundo Cury memória não pode ser deletada mas pode ser reeditada. Temos que aprender a " sobrepor novas experiências sobre experiências antigas. ".
"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela vá à falência.Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo...
De acordo com a Teoria da Inteligência Multifocal, só é possível reeditá-la, Por isso, quando alguém passa por uma crise, uma dificuldade, um problema, ele tem que olhar para dentro de si mesmo, desenvolver consciência crítica e duvidar de todo pensamento negativo, de tudo aquilo que o controla, cada ideia perturbadora, criticar o estado de angústia, a passividade do eu para que ele deixe de ser platéia para se tornar ator ou atriz principal do teatro de sua mente.Viver a vida como ela é, fazer das pequenas coisas um espetáculo para os olhos. As coisas mais ricas e importantes da vida não se compram com o dinheiro. Um olhar solene diante de uma flor, um beijo no filho, uma troca de experiências de um professor com o aluno dizendo um momento importante da história, um elogio para um colega de trabalho, uma contemplação das nuvens que mudam de arquitetura a cada segundo, um mergulho dentro de si mesmo e agradecer a Deus como autor da existência independente de uma religião. Enfim, ricos não são aqueles que têm muito, mas são aqueles que sabem fazer muito do pouco."Augusto Cury.
Considerando este trecho de Cury pode-se entender a importância da memória no processo. de administrar as emoções. Há pessoas que não sabem lidar com situações cotidianas como por exemplo, quando são ofendidos.São pessoas extremamente sensíveis que não aprenderam a gerenciar seus pensamentos e suas emoções .Outro exemplo são as pessoas pessimistas e negativas.Outro caso comum são aqueles que não não sabem conviver com a diversidade e com a falta.Em ambos os casos a criatividade esta comprometida. Se os pensamentos, ideias, sentimentos não são administrados de forma saudável, os registros dessa vivência ficarão na memória e influenciarão deforma negativa comprometendo o comportamento e causando grande impacto social .Há uma urgência de aprendermos a sermos inteligentes emocionalmente. O solo da memória é um lugar sagrado para nossa vida, pois é ele que nos fornece dados para nossas reações e análises do mundo e dos relacionamentos que teremos. Então, é necessário aprender a treinar a si mesmo , a criticar os próprios pensamentos, a analisar e escolher as experiência que iremos registrar em nossa memória. A qualidade das emoções e comportamento futuro esta diretamente ligada a estas escolhas e análises.Cada ideia perturbadora, cada emoção e pensamentos negativos irão parar no solo da nossa memória, e temos que saber lidar com isso antes que ele nos aprisione

O trabalho de reedição é penoso,complexo e trabalhoso. Dai a importância da Vestal na nossa vida e na sociedade. A vestal, na minha concepção, representa uma memória conservada, imaculada de dor,sofrimento e as mazelas responsáveis por produzirem comportamento pessoal e social destrutivo.Uma utopia ,um mito,mas uma referência importante de reflexão. Manter o "fogo sagrado" aceso é uma necessidade emocional produzindo impacto social.Pois como já lemos acima "O erro do coração é de maior monta; significa que o espírito frequentemente, o espírito de toda a nação, está doente, sofre de qualquer contágio e não poucas vezes essa enfermidade, esse contacto, implicam tal grau de cegueira, que toda a nação se torna incurável."Este é o fogo da permanência da vida , da existência e da saúde do individuo e da sociedade.

Segundo os antropólogos um ritual é fundamental para que o indivíduo se sinta seguro e tenha uma noção de permanência, um sentido de existência e continuidade. Alguns autores dizem que “cada ritual é um manifesto contra a indeterminação”. Adriane Luisa Rodolpho diz em seu estudo que os rituais emprestam formas convencionais e estilizadas para organizar certos aspectos da vida social, as quais têm uma marca comum: a repetição. Estes rituais, executados repetidamente, conhecidos ou identificáveis pelas pessoas, concedem uma certa segurança. O fogo aceso parece um ritual de permanência e continuidade.Um segurança de que todos estarão sempre ali, permanentemente estabelecidos como pessoas e indivíduos sociais. Parece ser uma tentativa de se certificar de que suas existências não acabarão, bem como sua sociedade.Mas toda sacerdotisa da Vesta precisa ser castas e virgens. Um preço de esquecimento, de isenção de experiências que a macule. A virgindade da memória precisa ser mantida em prol da sociedade romana.Assim nossas vestais estão implorando a nós por castidade.Suplicam por um solo fértil e fecundo onde a terra possa descasar saudável e feliz.
" Feliz é a vestal" Livre de sofrimento e dor.Longe das memórias dolorosas que a vida nos concede. John Lubbock disse uma vez: que " Os muros de pedra não fazem um cárcere, nem as grades de ferro uma jaula, porque o espírito inocente e tranquilo transforma uma prisão numa capela." 
Há os que sabem gerenciar suas emoções,e que vivem em suas "capelas" ,mas ás vezes a realidade pode se tornar tão insuportável que mundo da Feliz Vestal é o lugar pra onde se deseja fugir para sempre .Um mundo sem dor, sem sofrimento e sem lembranças. Esquecida pelo próprio mundo e esquecendo do mundo. Mas a pergunta que me vem é: de que felicidade estamos falando? Se precisamos aprender e gerenciar as emoções é para que saibamos viver neste mundo, e não para que fujamos dele.

" A felicidade exige valentia ", disse Fernando Pessoa.E essa valentia pode significar manter o fogo sagrado aceso dentro de nós. Podemos pensar que estamos vivendo num ciclo vicioso e que nada poderá mudar.Mas a verdade que o rio nunca é o mesmo.As águas estão sempre se transformando e tomando sua própria direção . A mudança é uma das únicas coisas certas na vida. Pode levar tempo, mas ela vem se você decidir seguir o rio .E,então será possível a consonância perfeita entre a péssima-memória e o bom-esquecimento. Enfim ,como eu poderia explicar de forma poética a respeito dessa inteligência multifocal que mantém o fogo sagrado aceso ? 

Eu diria que mesmo que quando as cortinas do palco se fecham significa que um ato se encerrou para dar lugar a outro, e nessa hora aguarde os aplausos apenas no fim da performance. Os risos, as lágrimas e percalços poderão ser material utilizado para a nova temporada que virá.Lembre-se: a vida exige maestria .É mister atuar de maneira magistral. Um novo espetáculo pode começar Entre no papel com esperança e fé. E no rubro-vigor dessa jornada a coragem te coroará.
O esquecimento, freqüentemente, é uma graça. Muito mais difícil que lembrar é esquecer! Fala-se de “boa memória”. Não se fala de “bom esquecimento”, como se esquecimento fosse apenas memória fraca. Não é não.Esquecimento é perdão, o alisamento do passado, igual ao que as ondas do mar fazem com a areia da praia durante a noite. Rubem Alves
A história da Inocente Vestal deu origem ao Filme muito bonito chamado 'Brilho Eterno de Uma mente Sem Lembranças " É um belo romance de ficção científica que nos faz refletir sobre a importância do amor sobre a memória .
Mas este filme aborda um outro olhar sobre o esquecimento. Ele me fez pensar em muitas questões fundamentais referentes a nossas dores e memórias. No filme um cientista oferece um tratamento pra fazer
esquecer aquilo que lhes doeu ou causou sofrimento.
Um artigo publicado na Folha de São Paulo relatou que a (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) conseguiu apagar a memória de ratos em um experimento que aponta para uma nova classe de medicamentos psiquiátricos.Ele tem como objetivo ajudar no tratamento do TEPT (transtorno do estresse pós-traumático).Os cientistas conseguiram mostrar que uma droga experimental pode servir para tratar humanos.
Sabe-se que o TEPT tem feito vítimas em todo mundo,como entre veteranos de guerra, violências nas grandes cidades , e sobreviventes de catástrofes. Podemos incluir os grandes acontecimentos traumáticos com acidentes e mortes de entes queridos .O roteirista Charlie Kaufman foi um gênio ao levantar esta questão tão presente no nosso cenário atual : a dor e o sofrimento x busca de alívio imediato. O filme foi inspirado na frase de Nietzsche: "Abençoados os que esquecem, porque aproveitam até mesmo seus equívocos"
No filme ele cita o poema de Alexander Pope :"Feliz é o destino da inocente vestal / Esquecida pelo mundo sendo por ele esquecido / Brilho eterno da mente sem lembrança!". Outro defensor da memória inocente foi John Lubbock ao dizer: "Os muros de pedra não fazem um cárcere, nem as grades de ferro uma jaula, porque o espírito inocente e tranquilo transforma uma prisão numa capela."
Segundo (Bion, 1965) " as emoções sempre colocam a organização em risco porque ameaçam padrões definidos.Assim, conteúdos da memória , não devem guardar caraterísticas de transformações.” O esquecimento, então, sugere um engessamento do pensar, uma trava na emoção e na espontaneidade e inteireza do Ser.
Segundo (Renato Dias Martino, 2011) "o sujeito preso em sua memória ,cria para si um modo especial de vincular as pessoas e as coisas. Um modelo baseado em estereótipos,ou seja, em ideias antecipadas,condena-os a viver cada nova experiência como uma repetição de algo que ficou no passado..A pessoa que possui uma mente que funciona predominantemente apoiado no conteúdo da memória ,dificilmente pode ter uma visão clara da realidade, pois todos os conteúdos (na memória)devem ser cristalizados, para que possa de certa forma se manter em compartilhamentos da memória. Como invariantes devem se encontrar cristalizados em forma de certezas ou verdades,classificado em ordenadas...a falha na memória é um questionamento quanto ao valor ou ordem daquilo que se deseja lembrar.Logo, a emoção interfere diretamente no resgate do dado na memória”.

Portanto ,a inocência do esquecer torna-se um celibato com um passado irremovível, inatingível às custa da "libertação da dor e do sofrimento", e isso, em troca do esvaziamento do sujeito como ser pensante.Se por um lado, a memória é apagada,por outro ,mais difícil será haver transformação e crescimento, pois as emoções e o contato com a realidade não estaria a sua disposição.

Por ser uma ideia tentadora se render a esta virgindade "indolor", por não ser sempre fácil o enfrentamento da realidade, algumas vezes escapamos dela pela porta de trás como loucos fugitivos, renunciando a vida ;reféns evitando a dor seguros na zona de conforto. Porém, a dificuldade de enfrentar a dor e o sofrimento pode ser prejudicial a saúde emocional e a integridade do ser.

Sabe-se que as lembranças são informações complexas e se esquecidas levam com elas também uma parte de nós. A questão fundamental a se refletir aqui tem sido a busca desenfreada de alívios imediatos para não vivenciar a dor, e portanto, "sermos mais felizes."

Mas sobre felicidade Sigmund Freud diz :" é um problema individual.Aqui,nenhum conselho é válido.Cada um deve procurar,por si, tornar-se feliz".Por isso, a regra de ser feliz as custa do esquecimento passa a ser um objeto de estudo fadado ao fracasso.Não deixando de considerar a importância e a complexidade deste tema prefiro focar outra questão. Pergunto-me sobre o quanto preciso esquecer, e o quanto é essencial se vivenciar e enfrentar a dor , á fim de nos tornarmos livres e inteiros.Esta é a questão principal que me me incomodou quando vi o filme e li o artigo do jornal.Claro que , em casos de TEPT o paciente precisa de um tratamento coadjuvante para tirá-lo do sofrimento imediato,mas até que ponto conseguiremos entender esse limite ? "O cérebro do cliente mapeado , as lembranças esquecidas , as dores desaparecendo e a vida ? O que fazemos com ela? O que dizer das partes levadas juntamente com as dores esquecidas?

Como vemos no filme, no meio do processo, "o namorado da garota se arrepende e tenta, de dentro de sua memória sendo apagada, lembrar-se de seu amor eterno." Ele faz isso tentando resgatar as memórias perdidas... e no meio do caminho a mesma descobre segredos também esquecidos. Sabemos que é mais confortável evitar a dor , não entrar em contato com o sofrimento, não sair da zona de conforto , mas o preço que se paga é não termos acesso a nós mesmos. E com isso, novas e intermináveis dores vão se multiplicando todos os dias, geradas pela primeira “mentira ”, pelo primeiro desvio de atenção, pelo distanciamento da percepção até o abandono do "self".

O inconsciente é um universo habitado por um "outro" DESCONHECIDO , e nele repousam lembranças guardadas de palavras estruturadas e esquecidas na infância, significantes pairando sob o não-dito, denúncias de um sujeito desconhecido de si mesmo, relações primárias e um sistema familiar dando forma a um mundo a ser revelado.Lá os costumes e os discursos se reverberam permeando as escolhas do sujeito ao longo de sua vida fazendo-o percorrer caminhos nem sempre satisfatórios e com resultados muita vezes negativos.Isso ocorre,muitas vezes, por não estarmos conscientes desse "outro" e de seu poder sobre nós.Para Sigmund Freud diz que o luto é necessário: “luto é a reação à perda de um ente querido, à perda de alguma abstração que ocupou o lugar de um ente querido, a perda de um objeto externo e/ou interno, como o país, a liberdade, o ideal de alguém e assim por diante”. A dor e o luto são processos necessários para que possamos nos separar daquele(a) que partiu. Aquilo que os mortos nos deram, independente se bom ou ruim, forte ou fraco, leve ou pesado, continua atuando sobre nós. Quando tomamos nas mãos o que nos foi dado por esta pessoa e agradecemos, deixamos que o passado passe e seguimos no presente, com os que ficaram em nossa alma..Isso é o me faz pensar o quanto é legítimo o esquecimento do que fez sentido ,mas agora esta oculto e irrepresentável .Outra inerente ao fato de esquecermos o foi vivido esta explícito na fala de (Lacan, 1962, p.87) quando diz :" O significante gera o mundo, o mundo do sujeito falante, “cuja característica principal é que nele é possível enganar”. A angústia aparece como um corte. Ele acrescente em (Lacan, 1962, p. 89). " Todos os desvios são possíveis a partir da angústia. O que esperávamos, afinal de contas, e que é a verdadeira substância da angústia, é o aquilo que não se engana, o que está fora de dúvida (...) a angústia não é a dúvida, é a causa da dúvida. A dúvida, o que ela depende de esforços, serve apenas para combater a angústia...Porque o que se trata de evitar é aquilo que, na angústia, assemelha-se a certeza assustadora "

Considerando as premissas acima podemos entender quado Lacan nos fala que os "significantes geram o mundo", e são eles os reféns que ficarão no escuro esperando a hora de escapar Segundo Renato Dias Martino " Toda dor psíquica, parte de um conflito entre partes divididas do eu, em que uma briga interna entre uma parte censora e ditadora condena o desejo e a satisfação deste”.Por isso , se a dor e o sofrimento são evitados em que parte do"eu" eles vão se alojar?
Podemos citar como um dos exemplos deste processo a frase de Ana Jácomo: " Mente é casa que não tem paredes, mas nos acostumamos a viver como se tivesse. E, não é raro, passamos temporadas no cômodo mais apertado"

No filme o indivíduo esqueceu e não sabe que esta sofrendo, esta escondido nos cômodos secretos da casa, e a vida escapando por todos os poros; a escuridão e o vasto terreno vazio não habitado dando lugar ao conforto do esquecimento.Quantas estruturas teremos que quebrar para romper com este padrão de viver caso haja um facho de luz querendo entrar? O quão felizes são as mentes que esquecem? O quanto é necessário de luz e sombra para alcançarmos o meio tom da beleza? É fundamental para nossa saúde mental a gente conhecer nossos " monstros" internos. Ter a coragem para enfrentar nosso lado secreto ; deixar as feridas escondidas falarem mais alto do que nossas defesas, e não resistir quando descobrirmos que a insanidade a ser revelada é o caminho de volta pra vida. Como disse Lygia Fagundes Telles :" A beleza não está nem na luz da manhã nem na sombra da noite, está no crepúsculo, nesse meio tom, nessa incerteza."

Segundo Carl Gustav Jung "Qualquer árvore que queira tocar os céus precisa ter raízes tão profundas a ponto de tocar o inferno...e Só aquilo que somos realmente tem o poder de curar-nos.”
Gostaria de finalizar esta reflexão com um artigo que li esta semana na Revista Super interessante, sobre uma "empresa trabalha em implante cerebral que poderá restaurar memória perdida

"Já imaginou bater a cabeça e perder a memória? Como seria a vida sem as lembranças? Pesquisadores americanos trabalham num projeto para restaurar as memória de soldados do exército que sofreram ferimentos internos na cabeça. A ideia da DARPA (Agência de Defesa para Projetos de Pesquisa Avançados) é inserir um implante no cérebro dos militares utilizando fios finos que se estendam até o tecido cerebral.
O projeto, denominado RMA (Restauração Memória Ativa) terá o objetivo de agir estimulando as regiões de memória do cérebro recuperando a memória perdida. O mesmo implante poderá ser utilizado também para monitorar e ajudar o soldado a realizar de forma veloz e eficaz, atividades que exigem habilidades motoras durante o treinamento ou mesmo durante uma guerra.

A equipe está à procura de propostas e parcerias de empresas especializadas na área, como a Medtronic, empresa da qual já obteve sucesso em alguns implantes cerebrais. O foco é aperfeiçoar o aparelho estudado, para que ele possa ser usado para recuperar a memória de qualquer pessoa. Depois que o estudo for concluído, o implante poderá servir para a medicina tratar de doenças que afetam a memória. Mas, antes disso, a equipe precisa decifrar cada um dos sinais enviados para o cérebro que impulsionam a memória."[4]

Referências : 
[1]AugustoCury,In http://www.visaosocioambiental.com.br/site/index.php?option=com_content&task=view&id=62&Itemid=66
[2]Wikpédia
[3] Fiodor Dostoievski, in "Diário de um Escritor" - Erros da Inteligência e do Coração.

[4]Revista Superinteressante :http://super.abril.com.br/blogs/supernovas/2014/02/13/empresa-trabalha-em-implante-cerebral-que-podera-restaurar-memoria-perdida/?utm_source=redesabril_jovem&utm_medium=twitter&utm_campaign=redesabril_super

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

A "Prisão Dourada" de Dostoievski parece com a nossa Servidão Moderna



Por Rosangela Brunet

Assim estamos nós e vivemos clamando por uma liberdade que desconhecemos.....
Dostoievski disse: " Tenta fazer esta experiência, construindo um palácio. Equipa-o com mármore, quadros, ouro, pássaros do paraíso, jardins suspensos, todo o tipo de coisas... e entra lá para dentro. Bem, pode ser que nunca mais desejasses sair daí. Talvez, de facto, nunca mais saísses de lá. Está lá tudo! "Estou muito bem aqui sozinho!". Mas, de repente - uma ninharia! O teu castelo é rodeado por muros, e é-te dito: 'Tudo isto é teu! Desfruta-o! Apenas não podes sair daqui!". Então, acredita-me, nesse mesmo instante quererás deixar esse teu paraíso e pular por cima do muro. Mais! Tudo esse luxo, toda essa plenitude, aumentará o teu sofrimento. Sentir-te-ás insultado como resultado de todo esse luxo... Sim, apenas uma coisa te falta... um pouco de liberdade. " [1]
Fotografia de Georgie Pauwels
"A onipresença da ideologia, o culto ao dinheiro, monopólio da aparência, partido único disfarçado de pluralismo parlamentar, ausência de uma oposição visível, repressão sob todas as formas, vontade de transformar o homem e o mundo. Eis o verdadeiro rosto do totalitarismo moderno que chamamos “democracia liberal”, porém é necessário chamá-la pelo seu verdadeiro nome: o sistema mercantil totalitário. A servidão moderna é uma escravidão voluntária, consentida pela multidão de escravos que se arrastam pela face da terra. Eles mesmos compram as mercadorias que os escravizam cada vez mais. Eles mesmos procuram um trabalho cada vez mais alienante que lhes é dado, se demonstram estar suficientemente domados. Eles mesmos escolhem os mestres a quem deverão servir. Para que esta tragédia absurda possa ter lugar, foi necessário tirar desta classe a consciência de sua exploração e de sua alienação. Aí está a estranha modernidade da nossa época. Contrariamente aos escravos da antiguidade, aos servos da Idade média e aos operários das primeiras revoluções industriais, estamos hoje em dia frente a uma classe totalmente escravizada, só que não sabe, ou melhor, não quer saber. Eles ignoram o que deveria ser a única e legítima reação dos explorados. Aceitam sem discutir a vida lamentável que se planejou para eles. A renúncia e a resignação são a fonte de sua (insatisfação ilimitada) ..." [2]


Referências: 
[1]Sobre "Da Servidão Moderna". Comentário do site da Universidade Federal Fluminense (18 de agosto de 2012). 
[2].Fiodor Dostoievski, in "O Movimento de Liberação"

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Eu tinha um cachorro preto, seu nome era depressão.

Por Rosangela Brunet 

Somos uma sociedade de pessoas com notória infelicidade:solidão, ansiedade, depressão, destruição, dependência; pessoas que ficam felizes quando matam o tempo que foi tão difícil conquistar.
Erich Fromm

Segundo (Kaplan, Sadock, Grebb, 1997) “ a depressão está inclusa no Bloco do CID-10 como um Transtornos de Humor(...)Essa alteração do humor é normalmente acompanhada por uma alteração no nível global de atividade e a maioria dos outros sintomas é secundária ou facilmente compreendida no contexto de tais alterações. A maioria desses transtornos tende a ser recorrente e o início dos episódios individuais é freqüentemente relacionado com eventos ou situações estressantes. Os sintomas mais comumente percebidos partem tanto de alterações fisiológicas quanto de mudanças de estados emocionais e cognitivos. (...)Os transtornos de humor constituem um grupo de condições clínicas caracterizadas pela de controle

© Fotografia de Mancini Lorenzo.
 Tous droits réservés. Exposição "Dark Feelings" 

desse humor ou das expressões afetivas e de uma experiência subjetiva de grande sofrimento”
Claudio Pfeil, um Psicanalista * abordou a depressão de uma forma bem interessante.Ele disse: “ Depressão é de-pressão: o prefixo “de” indica perda de pressão na existência. Perda de energia, de vitalidade, de desejo, de apetite, de sono, de esperança, de tempo, de prazer. No estado depressivo, a pessoa se confronta com uma falta que, em vez de ser suporte de um desejo, provoca a abdicação do desejo. Trata-se de uma falta articulada a uma perda que não consegue ser simbolizada pela linguagem. Depressão não é doença, não existe como tal: é efeito da linguagem na sua dificuldade de nomear a falta, o objeto sexual.

A identificação da depressão.

Segundo Renato Dias Martino “ Entristecer-se é fundamental na tarefa do pensar.;aquele que não encontra-se capaz disso , ou escapa para a euforia , ou mergulha na depressão" ,mas para exemplificar este quadro depressivo em sua variação de humor vejamos o caso de uma pessoa com humor elevado, a qual se torna expansiva , com fuga de idéias, sono diminuído, auto-estima elevada, e idéias grandiosas.Por outro lado, o paciente com humor deprimido possui “ perda de energia e interesse, sentimentos de culpa, dificuldade para concentrar-se; alterações nos níveis de atividade, capacidades cognitivas, linguagem e funções vegetativas (perda de peso, perda de sono, apetite, atividade sexual e outros ritmos biológicos); dificuldade para começar a realizar tarefas , dificuldade de terminar as coisas que começou; sensações crônica de tristeza (se sente triste a maior parte do dia quase todos os dias, não tem tanto prazer ou interesse pelas atividades que apreciava) ;choro sem motivo aparente ou dificuldade para chorar; dificuldade em tomar decisões, Persistência de pensamentos negativos (Pessimismo/ Sensação de que nunca vai melhorar, desesperança); pensamentos sobre morte e suicídio (Achar que não vale a pena viver; desejo de morrer. Apesar da depressão não ser uma doença potencialmente fatal, surgem pensamentos de suicídio); autocomiseração (sentimento de pena de si mesmo) , sentimentos de culpa injustificáveis, irritabilidade ou impaciência,inquietação , alterações da sensação corporal como dores e enjoos, boca ressecada e constipação
No caso dos sintomas corporais podem acontecer com alguma freqüência a sensação de desconforto no
© Mancini Lorenzo. Tous droits réservés - 1All rights reserved.1
batimento cardíaco, a constipação, dores de cabeça, dificuldades digestivas. O desaparecimento de alguns desses sintomas e/ou sensações não significa melhora do quadro, pois os mesmos não acontecem todos ao mesmo tempo. O indivíduo deprimido tem uma oscilação dos sintomas, e isso pode dar a falsa sensação de estar bem.Por isso um diagnóstico diferenciado é essencial.
Por isso, para fazer um diagnóstico eficaz é necessário levar em conta alguns sintomas específicos: Perda de energia ou interesse, Humor deprimido, Dificuldade de concentração, Alterações do apetite e do sono, Lentificação das atividades físicas e mentais(não consegue ficar parado ou pelo contrário movimenta-se mais lentamente que o habitual. ) e Sentimento de pesar ou fracasso , sentimentos inapropriados de desesperança desprezando-se como pessoa , se culpa pela doença ou pelos problemas dos outros, sentindo-se um peso para a família. É importante ressaltar que esse quadro precisa estar se repetindo durante pelo menos duas semanas para que se possa dizer que o paciente está deprimido.
Segundo o CID-10 no episódio depressivo o indivíduo perde de interesse, prazer e energia levando- o a uma fatigabilidade aumentada e atividade diminuída. Cansaço marcante após esforços leves é comum. 

Sintomas 

· Concentração e atenção reduzidas;
· auto-estima e autoconfiança reduzidas;
· idéias de culpa e inutilidade;
· visões desoladas e pessimistas do futuro
· idéias ou atos autolesivos ou suicídio;
· sono perturbado;
· apetite diminuído


Causa da Depressão

A causa exata da depressão é uma incógnita ainda,mas pode-se dizer que para este quadro esteja presente no indivíduo há o desequilíbrio bioquímico dos neurônios que são responsáveis pelo controle do humor.Há muitos estudos sobre os fatores desencadeantes e entre eles o stress e a ansiedade estão diretamente ligados a depressão. Se formos investigar de perto em geral acontecimentos estressantes ocorreram na vida dessa no início de um episódio depressivo 
Os eventos estressantes como perda de pessoa querida, perda de emprego, mudança de habitação contra vontade, doença grave, pequenas contrariedades podem provavelmente disparar a depressão nas pessoas que possuem já esta predisposição , mas não se pode dizer que são estes eventos os responsáveis diretos como fortes fonte desencadeadora desta doença. Toda separação dói. O luto é um processo indispensável para a sobrevivência das emoções quando se vivencia uma perda. Ainda que ela seja a perda da ilusão. Quem não se permite sofrer a dor e chorar a lágrima da despedida pagará o imposto do sintoma que mais tarde , talvez o corpo ou a alma nos cobrará .Mas de fato estes não podemos reduzir a causa da depressão a apenas estes fatores.O que para a ciência ainda é um desafio e objeto de mais aprofundados e contínuos são as razões pelas quais uma pessoas se torna vulneráveis ou predisposta. A influência genética é uma das hipóteses mais estudadas pela psiquiatria. Além dos fatores genéticos estudos tem mostrado que o ambiente durante a infância pode ser também um fator preponderante.




"A depressão atinge cerca de 350 milhões de pessoas em todo o mundo e não tem preconceito: homens, mulheres, crianças, velhos, jovens, ricos e pobres, todos podem ser afetados por ela
Apesar de afetar tantas pessoas, o preconceito e a falta de estratégias de prevenção faz com que apenas 10% com o problema tenham acesso ao tratamento.A OMS (Organização Mundial da Saúde), em parceria com o escritor e ilustrador Matthew Johnstone, produziu uma animação que mostra de forma simples e direta o que é a depressão e, o mais importante, como é possível se livrar dela.
Usando a metáfora do “grande cão negro”, que é utilizada desde o século 16, o vídeo explica alguns dos sintomas e como a depressão prejudica a vida de uma pessoa. O diálogo, a aceitação, o tratamento e até mesmo o exercício físico são grandes aliados na missão de transformar a assustadora fera em cão domesticado, por mais impossível que isso, às vezes, possa parecer.A figura de um cão preto foi usada pelo escritor inglês Samuel Johnson, em 1780, para descrever sua própria depressão e popularizada primeiro-ministro britânico Sir Winston Churchill, que também enfrentou o problema." [5]


Veja no vídeo abaixo  a animação  que ajudará a  compreender a depressão

Referências:
* (Diário de um Analisando)
** http://www.psicologianaactualidade.com/depressao.html
***Psicologado:http://artigos.psicologado.com/psicopatologia/transtornos-psiquicos/depressao#ixzz2MmLX4hLE. 

**** Kaplan, Sadock, Grebb, 1997
[5] Catraca Livre: https://queminova.catracalivre.com.br/2014/09/01/animacao-comovente-ajuda-a-compreender-a-depressao/

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Inconsciente e Suas Armadilhas

Por Rosangela Brunet
Não podes ver o que és. O que vês é a tua sombra"Rabindranath Tagore
O inconsciente é uma espécie de fio condutor das construções psíquicas e sociais, as quais dão ao seu criador a capacidade de gerar teorias, constructos científicos; criar organizações, formas de gerenciamento; construir culturas organizacionais, leis e filosofias. Isso acontece como uma espécie de respostas á partir de demandas, inquietações, angústias e medos inconsciente. Por isso, é necessária uma constante reflexão sobre o que temos construído ao longo de nossa jornada, seja na vida pessoal, organizacional ou acadêmica.Veja o exemplo de Sigmund Freud.
" Sartre interpretou o sonho de Freud relacionado a sua culpa e conflito em todas as rupturas com os seus mestres. ” Não preciso de professores, Cabe ao meu verdadeiro pai me ajudar.Na verdade não quero ninguém acima de mim. Salvo aquele que me fez” Jean Paul Sartre,p 400(35)
No âmbito pessoal, como construção psíquica , os pensamentos e raciocínios que construímos podem limitar nossa forma de ver o mundo, bem como dirigir nossa forma de lidar com o meio. Porém, Carl Rogers disse uma vez: " (...)o ser humano tem a capacidade manifesta ou latente de compreender-se a si mesmo, e resolver seus problemas de modo suficiente para alcançar a satisfação e eficácia necessária ao funcionamento adequado”.
Carl Rogers era da linha fenomenológica , diferente de Freud. Levando as diferentes crenças teóricas , pode-se entender a razão das diferente experiências em suas vivências no exemplo que descreverei abaixo. 

A relação que Freud mantinha com seus mestres. Ele transitava entre o apego apaixonado por eles , e sua necessidade de superação Iniciou essa jornada com Ernest Brucke, passando por Meynert, Charcot, Joseph Breuer e finalmente wilhelm Fliess, o qual o ajudou juntamente com Sartre a desfrutar e entender sua capacidade de ser seu próprio mestre e criador de seu próprio pensamento e autor de sua própria história. Isso me reportou ao fato de que precisamos nos desligar de nossos "mestres " internos para nos tornar mestres de nós mesmos. No final com a ajuda de Fliess,Freud assume aliviado de culpa, e em um movimento de libertação as suas idéias com mais autonomia aceitando sua superioridade sobre “aquele que o fez”(seus mestres simbolizados por seu pai) ,e , desse processo desabrochou um gênio que do mesmo modo que um arqueólogo desvendava misteriosamente a mente humana como ninguém.


Michel Foucault disse uma vez: "Existem momentos na vida onde a questão de saber se se pode pensar diferentemente do que se pensa, e perceber diferentemente do que se vê, é indispensável para continuar a olhar ou a refletir.".Apesar de compreender que este processo de reflexão não é um de fácil aceitação e de prática comum, ele é fundamental para nossa saúde mental e essencial para a saúde social . 
O medo de conhecer o novo normalmente é um fator de resistência para pensar e refletir ,pois como diz Renato Martino Dias : "Cada nova verdade que passamos a admitir coloca em risco todas as outras que tínhamos até então.” Mas desbravar horizontes novos faz parte de uma sociedade desenvolvida e de um aparelho psíquico que esta em movimento construtivo e saudável. A tomada de consciência daquilo que somos realmente é que vai promovendo o crescimento que emana da evolução do "Eu".Como isso acontece?
Como podemos observar, as teorias, pensamentos, raciocínios e organizações são construções psíquicas, geradas por inquietações,angústias, medos inconscientes e conscientes. Por isso devemos ler tudo, e sempre verificar a veracidade de cada afirmação, e questionando sempre para não aceitá-la como definitiva .O que escrevo também é passível de argumentação, mas vale refletir sobre nossas construções. Eu termino esta reflexão com este trecho de Nietzsche:" chama-se de espírito livre aquele que pensa de forma diferente do que se espera dele, em virtude de sua origem, de seu meio, de sua posição e de seu ofício, ou em virtude dos pontos de vista dominantes de sua época."

Van gogh La mer Avec Des Les Saints- marinies
Outro dia estava refletindo sobra a razão pela qual o mar me causa tanto prazer. Quem acompanha meus artigos já reparou que falo muito sobre o mar, poetizo sobre ele e já fiz até um ensaio fotográfico sobre este tema. O mar é misterioso, profundo, inacessível, e extremamente atraente.Pode ser assustador em alguns momentos de tormentas,mas a calmaria nos remete ao paraíso .Então , percebi, de repente ,que estava falando sobre algo que existe me todos nós nós. O inconsciente.Uma instância desconhecida, inacessível, misteriosa ,mas que atrai o que olha provocando desejo e medo. Atravessá-lo é pode ser impossível,mas mergulhar nele em busca de seus tesouros é a grande aventura existencial,pois é lá que habita a grande fonte de Vida e Luz. 
Sailboat in the sea - Meshchersky Arseny (1870)
No entanto, sabe-se que esta aventura pode não passar de pura poesia, pois a realidade dessa descoberta não é como resolver mudar de país para morar no paraíso. Essa caminhada é uma conquista longa, difícil e ainda bastante desconhecida pela ciência.Os métodos utilizados até hoje são válidos para atingir apenas algum saber,mas a Palavra que
se esconde , o vasto desconhecimento desse universo ainda esta para ser desbravado. Em minha visão particular, este é o local onde nos conectamos ao Ser Maior.

Mas ,espiritualidade á parte, continuemos nós, na nossa vida cotidiana tentando compreender o máximo que pudermos para viver de forma satisfatória e feliz, pois este é um dos grandes desafios que enfrentamos diariamente. Os Comportamentos, as atitudes, a forma de pensar e as decisões que tomamos diariamente estão todas comprometidas com este tal universo misterioso como o mar.
O inconsciente é um universo habitado por um "outro" Desconhecido" , e nele estão submersas lembranças, palavras estruturadas, representadas, esquecidas e significadas, Nele a infância ainda existe plena e intacta .É o paraíso dos significantes pairando sob o não-dito que denúncia um sujeito desconhecido de si mesmo.Ali desvenda-se as relações primárias vindas de um sistema familiar que forma hoje um mundo a ser revelado.
Nesse lugar os costumes e os discursos se reverberam permeando as escolhas do sujeito ao longo de sua vida, fazendo-o percorrer caminhos nem sempre satisfatórios e com resultados muita vezes negativos..Isso ocorre,muitas vezes, por não estarmos conscientes desse "outro" e de seu poder sobre nós.
O inconsciente possui esta tecelagem interior compostas de traços genéticos transmitidos de geração a geração.Percorrer esse lugar é uma aventura corajosa para aqueles que estão dispostos a enfrentar seus fantasmas e encontrar o centro de maior de sua potencialidade.Esta aventura acontece através da expansão da consciência.Esta expansão de consciência acontece pela terapia, e é processo que exige disposição e coragem ,mas que aponta para o desenvolvimento pessoal impactando o grupo social.
"Suas quimeras, baseadas em ressentimentos fanáticos, fazem apelo para a irracionalidade coletiva, encontrando aí um solo frutífero, na medida em que exprimem certos motivos e ressentimentos também presentes nas pessoas normais,embora adormecidos sob o manto da razão e da compreensão. Esses indivíduos, apesar de constituírem um número pequeno em relação ao conjunto da população, representam um grande perigo, pois são fontes infecciosas sobretudo em razão do conhecimento muito limitado que as pessoas, ditas normais, possuem de si mesmas." Carl Jung - Presente e Futuro
A cultura de um povo , por exemplo, é formada por conteúdos reprimidos. Maria Rita Khel ao comentar sobre este tema exemplifica de forma perfeita a formação de uma cultura, o que pode servir de
Sound And Movement Translated Into A Digital Portrat
exemplo do que estamos conversando aqui:
"A verdade social não é ponto de chegada, é processo. Sua elaboração depende do acesso a informações, mesmo as mais tenebrosas, mesmo aquelas capazes de desestabilizar o poder e que, por isso, se convencionou que deveriam ser mantidas em segredo. ... a supressão da verdade histórica produz sintomas sociais gravíssimos (... ) Se o sintoma neurótico é a verdade recalcada que retorna como uma espécie de charada que o sujeito não decifra, o mesmo vale para os sintomas sociais. O Brasil ainda sofre com os efeitos da falta de acesso à verdade"
Clara Camargo Mar 
O indivíduo tem a tendência de construir armadilhas inconscientes das quais não tem mais facilidade de sair,pois se torna
difícil de as enxergar como tal.
Essas armadilhas tem como base suas inquietações,medos, angústias e desejos inconscientes.São fenômenos psíquicos que ocorrem em função de processos conscientes ou inconscientes , os quais podem gerar pensamentos, idéias , raciocínios , teorias e até mesmo organizações sociais,bem como forma de gerenciá-las.

Vejam o caso de Frederick Fayol, o pai da administração, cuja personalidade era obsessiva compulsiva , o qual foi responsável por revolucionar a forma de gerenciar empresas e pessoas com sua teoria sobre controle. No caso das teoria de administração muito já se tem avançado depois de Fayol. A realidade empresarial difere muito da psicologia, pois ela exige um imediatismo em função da necessidade de lucro e produtividade.Ou seja, o que não funciona tem que ser revisto . Se as teorias não forem repensadas e a ciência não avançar quem paga o ônus, no caso da Psicologia e medicina,é o paciente. Por isso, é necessário então uma constante revisão teórica em função das mudanças de paradigmas.
Por ser vinculada a dimensões inconscientes, se tornam armadilhas que exercem controle sobre seu criador,e o impossibilita de provocar qualquer transformação passível de legítima intervenção sobre sua própria “obra”.
São fenômenos psíquicos que ocorrem em função de processos conscientes ou inconscientes , os quais podem gerar pensamentos, idéias , raciocínios , teorias e até mesmo organizações sociais,bem como forma de gerenciá-las.
E nesse processo de expansão de consciência, ,abrimos as portas para compreendermos estas construções e desatá-las nos libertando destes conceitos e verdades consideradas absolutas pelo criador. Do contrário corremos o risco de sermos reféns de tiranias ideológicas e até mesmo científicas 
A ditadura perfeita terá a aparência de democracia, uma prisão sem muros onde os prisioneiros não sonharão sequer com a fuga.Um sistema de escravatura, onde graças ao consumo e ao divertimento , os escravos terão amor à sua escravidão" Aldous Huxley
Segundo Allisson Vasconcelo Oliveira e Isabelle Fernandes Vieira de Matos Rocha "A sociedade busca encaixar as pessoas em categorias convenientes a ela, sendo bonito, feio, gordo, magro, nerd, popular, louco, inteligente ,burro, etc são alguns deles. Por mais fácil que seja viver sobre um rótulo, como são apenas máscaras que escondem o verdadeiro eu, serão quebrados. A compreensão sobre si mesmo e a busca de agradar a si e não a sociedade se mostra como o melhor método de superar esse desafio social."
Com essa colocação podemos entender a urgência de Friedrich Nietzsche (1844-1900), filósofo alemão ,quando disse : "Torna-te quem tu és". Edward Estlin Cummings, disse em um de seus escritos :" É preciso ter coragem para crescer e tornar-se o que você realmente é”
A seriedade do comprometimento de nosso julgamento e ação no mundo esta diretamente ligado a percepção que temos do mundo que apreendemos Veja esta foto abaixo como exemplo desta complexidade.


Como se pode constatar "o todo não é a soma das partes" O que vemos agora esta influenciado por nossa capacidade de percepção.

A Percepção da "realidade" esta ligada diretamente a subjetividade e a experiência de cada um.O que se vê é o que se pode enxergar no momento .O que se percebe é o que se elegeu como " mais importante" no aqui e no agora. Isso acontece porque o " Todo não é a soma das partes". Segundo Ana Lucia Santana "não se pode conhecer o todo através das partes, e sim as partes por meio do conjunto. Este tem suas próprias leis, que coordenam seus elementos. Só assim o cérebro percebe, interpreta e incorpora uma imagem ou uma ideia."
Friedrich Nietzsche (1844-1900) ainda acrescentaria dizendo "Não há fatos, só interpretações". Em alguns casos, o processo de autodescoberta precisa passar pela psicoterapia, pois o sujeito não esta preparado para fazê-lo por si só. Veja uma colocação de Vera Felicidade , onde ela esclarece a necessidade deste processo,bem como sua importância:"Em psicoterapia, quando as máscaras, os disfarces da não aceitação são denunciados, o individuo se sente ameaçado. Arrancar a máscara é vivenciado como arrancar a própria pele. Ele resiste, desiste, até que percebe que não arrancar a máscara é imobilizar-se e desistir de viver. Este impasse entre querer continuar no processo da não aceitação e sentir-se imobilizado por ele, esta percepção das implicações, é o que possibilita a continuidade. Os pontos começam a ter sequência, o movimento começa a se estabelecer.É a mudança, é o movimento, é a transcendência dos limites até então responsáveis por medos (omissão), submissão, raiva. O processo de aceitar que não se aceita se inicia. Esta aceitação é fundamental para quebrar os posicionamentos, para mudar o autorreferenciamento, para recontextualizar os impasses e conflitos."
É claro que,como disse (Whitmont, p.140):" Em sociedade, é importante desenvolvermos nossas personas assim como um ego adequado para que possamos nos relacionar com o coletivo. Devemos ter em mente, a necessidade dessa exigência, não deixando de lado, porém, aquilo que realmente somos. "Temos de descobrir que usamos nossas vestimentas representacionais para proteção e aparência, mas que também podemos nos trocar e vestir algo mais confortável quando é apropriado, e que podemos ficar nus em outros momentos. Se as nossas vestes grudam em nós ou parecem substituir a nossa pele é bem provável que nos tornemos doentes" .


Baseado nessas premissas,repito o inconsciente é um fio condutor das construções psíquicas e sociais , as quais dão ao seu criador a capacidade de gerar teorias, constructos científicos; criar organizações e formas de gerenciamento, formar culturas organizacionais , leis e filosofias Isso acontece como uma espécie de respostas á a partir de demandas e inquietações inconsciente, angústias e medos.Por isso, é essencial uma constante reflexão sobre que temos construído ao longo de nossa vida, seja na vida pessoal ,social, organizacional ou institucional.

Na medida em que entramos em contato com estes conteúdos inconscientes, eles vão sendo integrados ao nosso Self, e vamos nos tornamos mais plenos. Entrando em contato com este universo inconsciente , abrimos as portas para sermos salvos destas construções que nos aprisionam .Isso é fundamental que aconteça porque enquanto algo não for exposto á luz do "conhecimento", e isso precisa acontecer no processo de autoconhecimento e expansão da consciência; estaremos fadados a estas armadilhas.Veja o que Erich Fromm disse:
 "o maior desafio do homem é dar à luz a si mesmo, é tornar-se aquilo que ele é potencialmente
Apesar de compreender que este processo de reflexão não é um caminho de fácil acesso e aceitação em uma prática comum, ele é fundamental para nossa saúde mental e essencial para a saúde social .Essa dificuldade se da, entre outras razões, em função do medo de se enfrentar o desconhecido e o novo ,pois ambos são fatores de resistência para no processo de pensar.


O nascimento do pensamento é igual ao nascimento de uma criança: tudo começa com um ato de amor. Uma semente há de ser depositada no ventre vazio. E a semente do pensamento é o sonho. Por isso os educadores, antes de serem especialistas em ferramentas do saber, deveriam ser especialistas em amor: intérpretes de sonhos."
Rubem Alves 


Como diz Renato Martino Dias :"Cada nova verdade que passamos a admitir coloca em risco todas as outras que tínhamos até então.” Desbravar horizontes novos faz parte de uma sociedade desenvolvida e de um aparelho psíquico em movimento construtivo e saudável. A tomada de consciência daquilo que somos realmente é que vai promovendo o crescimento que emana da evolução do "Eu". Como isso acontece? 

Carl Gustav Jung também reforça esta ideia quando diz: "Dentro de cada um há uma sombra escondida. Por trás da máscara que usamos para os outros, por baixo do rosto que mostramos a nós mesmos, vive um aspecto oculto da nossa personalidade. De noite, enquanto dormimos indefesos, essa imagem nos confronta face a face.'A Caverna de Platão" , citada na república de Platão serve como um exemplo clássico de Prisão Psíquica.

Não podes ver o que és. O que vês é a tua sombra"Rabindranath Tagore
Ao ler esta frase lembrei da Caverna de Platão. Imagine se todos nós estivéssemos dentro de u ma caverna separando-nos do mundo externo . Nesta caverna somente uma fresta recebe uma feixe de luz exterior. Lá dentro estão os seres humanos, que nasceram e cresceram ali. Todos de costas para a entrada,onde entra a luz, acorrentados, inertes. Todos ali ao olhar a somente a parede do fundo da caverna, projetam sombras ,pois , além do muro, mantêm acesa uma também fogueira. Nas paredes também ecoam os sons que vêm de fora, e os prisioneiros, vão percebendo esses sons como se tivessem relacionados com a sombra que vê. As falas e as sombras se associam e são apreendidas como a "realidade",quando na verdade são apenas aparências. Obviamente que seu julgamento estará comprometido com esta percepção . Desse modo, os prisioneiros julgarão e se comportarão conforme aquilo que considera verdade

"Sem a consciência dos potenciais, das limitações e das necessidades da pessoa, a liberdade é um conceito ilusório. Essa é a razão de encontrarmos, nos dias de hoje, tanto falatório sobre a liberdade, e tanta compulsividade e instinto gregário e falta de liberdade, consequências da negligência em relação à necessidade"providencial" inata, à necessidade de "individuação", que exige nos tornarmos aquilo que somos "destinados a ser". ( E. Whitmont ,Livro "A Busca do Símbolo")

Sound And Movement Translated Into A Digital Portrat




Assim também , como os profissionais não podem ir além de suas resistências, sejam eles médicos, terapeutas, cientistas, etc.E para isso é necessário uma constante supervisão de suas teorias, formas gerenciamento, maneira de condução de algum comportamento ou até mesmo revisão ou reformulação de hipóteses e postulados

.Como na caverna de Platão,muitas vezes pode-se estar vendo as sombras sem que saibamos que elas não condizem com a verdade.É necessário, então sair da caverna para e se expor á Luz (Verdade do conhecimento);e, então entender , que algumas vezes o que consideramos verdade são apenas sombras, aparência do que seria a realidade.


"O crescimento interno se realiza quando se dá espaço para algo novo. Esse algo novo é, na maioria das vezes, algo que se negou antes, por exemplo, a própria sombra. Ou algo pelo qual se lastima, por exemplo, uma culpa pessoal.Se olho para aquilo que neguei e digo: “Sim, agora tomo você em minha alma”, então cresço. Não é que agora seja inocente, mas cresço. Os inocentes não conseguem crescer. Continuam sempre do mesmo jeito. Continuam sempre sendo crianças." 
Bert Hellinger



Segundo Charllyson Syrio Rego "Nos dias atuais o Parecer-Ser e o parecer-Ter já é parte integrante das relações estabelecidas entres as pessoas no trabalho , educação, família, religião e até mesmo nas relações mais intimas, enquanto forma de comunicação e relacionamento afetivo.De acordo com RUDIO (2001) Ser, enquanto construção pessoal, é fruto da responsabilidade assumida com relação à própria existência, na busca de mantê-la e aperfeiçoá-la; é buscar realizar-se dentro das condições de seu existir no mundo.Não-Ser é a negação de si, infidelidade para consigo mesmo e a frustração das próprias realizações pessoal.A busca pelo Parecer-Ser e Parecer-Ter, é representar papéis na busca de estima, admiração, prestigio e poder, papéis estes que não tem nada a ver com o indivíduo em questão"


Por isso, uma constante reflexão de nossas crenças e pensamentos é condição essencial de existência, pois ao longo da vida o indivíduo vai construindo formas de pensar, modos de vida, raciocínios , teorias e visão de mundo, os quais podem ter surgido de defesas pela dificuldade de lidar com suas angústias, medos e inquietações.E essas construções podem se tornar armadilhas das quais o sujeito não consegue sair.


O inconsciente é habitado por arquétipos que nos determinam, nos formam, nos conduzem e nos complexificam .Um desses arquétipos são as nossas sombras . Carl Gustav Jung também reforça esta ideia quando diz: "Dentro de cada um há uma sombra escondida. Por trás da máscara que usamos para os outros, por baixo do rosto que mostramos a nós mesmos, vive um aspecto oculto da nossa personalidade. De noite, enquanto dormimos indefesos, essa imagem nos confronta face a face."





Segundo Elenrose Paesante "A palavra personalidade vem do grego persona, que significa máscara, designando assim, segundo Jung, a parte da psique que esconde ou revela os pensamentos e sentimentos conscientes de uma pessoa para a outra. A Máscara quando utilizada permite a observação do Outro, enquanto seu usuário fica protegido de olhares (PAVIS, 2005 apude BATISTA, 2010). Proteção esta, que nos impede também, de olharmos para o nosso interior, para o dorso da nossa própria máscara, não nos dando conta da dimensão invisível que permeia a maneira como vemos o mundo (BERNARDO, 2008).


Considerada uma ferramenta de adaptação, um recurso de defesa psíquica, nos mascaramos no nosso dia-a-dia, correndo o risco assim, de nos apegarmos aos papéis que exercemos e esquecendo que somos atores de uma obra bem mais vasta.No carnaval, nos caracterizamos com a máscara, não aquela que esconde, mas aquela que revela, pois neste período, não nos importamos de ser quem somos, extravasamos o que estava reprimido e que se escondia por detrás das máscaras do cotidiano.Ao vivermos na inconsciência, na escuridão do lado de dentro das nossas máscaras, não compreendemos os mecanismos pelos quais passamos. Ao nos apropriarmos de um saber maior sobre nós mesmos por meio do autoconhecimento, seja na psicoterapia ou em trabalhos vivenciais, passamos a compreender os diversos mecanismos que utilizamos como forma de defesa, como o da projeção, por exemplo, podendo, desta forma, nos tornar seres mais responsáveis por nossos comportamentos e atitudes

A Máscaras tem poder de transformação. Quando utilizada permite a observação do Outro, enquanto seu usuário fica protegido de olhares (PAVIS, 2005 apude BATISTA, 2010). Proteção esta, que nos impede também, de olharmos para o nosso interior, para o dorso da nossa própria máscara, não nos dando conta da dimensão invisível que permeia a maneira como vemos o mundo (BERNARDO, 2008)

Vejam o caso de Frederick Fayol, o pai da administração, cuja personalidade era obsessiva compulsiva , o qual foi responsável por revolucionar a forma de gerenciar empresas e pessoas com sua teoria sobre controle.Outro caso bem conhecido é o próprio Freud que possuía angústias e questões relacionada com a sexualidade,e influenciado com uma cultura extremamente rigorosa em termos de regras e dogmas, ele conseguiu ser o pai da Psicologia . Em ambos os casos estas teorias se tornaram, em minha opinião ,uma construção psíquica digna de ser repensada.No caso de Fayol isso já tem sido feito, pois a realidade empresarial difere da psicologia, pois ela exige um imediatismo em função da necessidade de lucro e produtividade, então o que não funciona tem que ser revisto.No caso da psicologia, outras teorias oferecem pressupostos diferentes. Se as teorias não são repensadas e a ciência não avança quem paga o ônus, no caso da Psicologia e medicina,é o paciente.É necessário então, uma constante revisão teórica em função das mudanças de paradigmas.
”A metáfora de uma prisão psíquica pode dramatizar em excesso a maneira pela qual é possível cair em armadilha geradas por formas assumidas de raciocínios”(Gareth Morgan, pag165)
"A Caverna de Platão" , citada na república de Platão como um exemplo clássico de Prisão Psíquica. Assim como os terapeutas não podem ir além de suas resistências, e para isso é necessário uma constante supervisão, as teorias também necessitam de reformulação.Como na caverna de Platão,muitas vezes pode-se estar vendo as sombras sem que saibamos que elas não condizem com a verdade.é necessário, então sair da caverna para e se expor á Luz (Verdade do conhecimento), então entender que algumas vezes o que consideramos verdade são apenas apenas sombras, aparência do que seria a realidade.É necessário uma constante reflexão de nossas crenças e pensamentos, pois ao longo da vida o indivíduo vai construindo formas de pensar, modos de vida, raciocínios , teorias e visão de mundo que podem ter sido gerados por defesas para lidar com suas angústias e medos.e essas construções podem se tornar armadilhas das quais o sujeito não consegue enxergar.

Allisson Vasconcelo Oliveira e Isabelle Fernandes Vieira de Matos Rocha explica algomuito interessante sobre essas controvérsias existente no processo de crescimento pessoal e autoconhecimento. " A política da sociedade busca encaixar as pessoas em categorias convenientes a ela, sendo bonito, feio, gordo, magro, nerd, popular, louco, inteligente ,burro, etc são alguns deles. Por mais fácil que seja viver sobre um rótulo, como são apenas máscaras que escondem o verdadeiro eu, serão quebrados. A compreensão sobre si mesmo e a busca de agradar a si e não a sociedade se mostra como o melhor método de superar esse desafio social.".Com essa colocação podemos entender a urgência de Friedrich Nietzsche (1844-1900), filósofo alemão ,quando disse : "Torna-te quem tu és".Edward Estlin Cummings, disse em um de seus escritos :" É preciso ter coragem para crescer e tornar-se o que você realmente é”
Que ver a seriedade do comprometimento de nosso julgamento e ação no mundo? Veja esta
foto abaixo;O que você vê? O que você esta vendo . Um mulher velha ou uma jovem ?
As certezas são as maiores ilusões criadas pela mente humana.Contentamo -nos com a certeza quando nos vimos incapazes de continuar a questionar e não porque estamos realmente certos.”Renato Dias Martino


A Percepção da "realidade" esta ligada diretamente a subjetividade, a experiência de cada um.O que se vê é o que se pode enxergar no momento . O que se percebe é o que se elegeu como " mais importante" no aqui e no agora. Isso acontece porque o " Todo não é a soma das partes".Segundo Ana Lucia Santana "...não se pode conhecer o todo através das partes, e sim as partes por meio do conjunto. Este tem suas próprias leis, que coordenam seus elementos. Só assim o cérebro percebe, interpreta e incorpora uma imagem ou uma ideia."


Friedrich Nietzsche (1844-1900) ainda acrescentaria dizendo "Não há fatos, só interpretações".Algumas vezes o processo de autodescoberta precisa passar pela psicoterapia,pois o sujeito não esta preparado para fazê-lo por si só.
Veja uma colocação de Vera Felicidade ,onde ela esclarece a necessidade deste processo,bem como sua importância:"Em psicoterapia, quando as máscaras, os disfarces da não aceitação são denunciados, o individuo se sente ameaçado. Arrancar a máscara é vivenciado como arrancar a própria pele. Ele resiste, desiste, até que percebe que não arrancar a máscara é imobilizar-se e desistir de viver. Este impasse entre querer continuar no processo da não aceitação e sentir-se imobilizado por ele, esta percepção das implicações, é o que possibilita a continuidade. Os pontos começam a ter sequência, o movimento começa a se estabelecer. É a mudança, é o movimento, é a transcendência dos limites até então responsáveis por medos (omissão), submissão, raiva. O processo de aceitar que não se aceita se inicia. Esta aceitação é fundamental para quebrar os posicionamentos, para mudar o autorreferenciamento, para recontextualizar os impasses e conflitos." 

Porém, é claro que, como disse (Whitmont, p.140):" Em sociedade, é importante desenvolvermos nossas personas assim como um ego adequado para que possamos nos relacionar com o coletivo. Devemos ter em mente, a necessidade dessa exigência, não deixando de lado, porém, aquilo que realmente somos. "Temos de descobrir que usamos nossas vestimentas representacionais para proteção e aparência, mas que também podemos nos trocar e vestir algo mais confortável quando é apropriado, e que podemos ficar nus em outros momentos. Se as nossas vestes grudam em nós ou parecem substituir a nossa pele é bem provável que nos tornemos doentes" 

O importante é estar consciente de que estamos num processo de construção do conhecimento, e que, se a visão ainda é parcial, teremos a tendência a enxergar com parcialidade; e dai a necessidade de uma constante busca por explicações e respostas.Por isso, considero fundamental uma revisão sistemática das nossas teorias e construções psíquicas. O Carl Sagan disse uma vez nos ajuda a elucidar essa reflexão: " Descobrir a gota ocasional de verdade no meio de um grande oceano de confusão e mistificação requer vigilância, dedicação e coragem. Mas, se não praticarmos esses hábitos rigorosos de pensar, não podemos ter a esperança de solucionar os problemas verdadeiramente sérios com que nos defrontamos - e nos arriscamos a nos tornar uma nação de patetas, um mundo de patetas, prontos para sermos passados para trás pelo primeiro charlatão que cruzar o nosso caminho".

O importante é estar consciente de que estamos num processo de construção de conhecimento, e que, se a visão ainda é parcial, teremos a tendência a enxergar com parcialidade; e dai a necessidade de uma constante busca por explicações e respostas.Por isso, considero fundamental uma revisão sistemática das nossas teorias e construções psíquicas. E acima de revisão e constante reflexão que a humildade nos guie e que a vaidade se afaste do campo científico. O que Carl Sagan disse uma vez nos ajuda a elucidar essa reflexão:" Descobrir a gota ocasional de verdade no meio de um grande oceano de confusão e mistificação requer vigilância, dedicação e coragem. Mas, se não praticarmos esses hábitos rigorosos de pensar, não podemos ter a esperança de solucionar os problemas verdadeiramente sérios com que nos defrontamos - e nos arriscamos a nos tornar uma nação de patetas, um mundo de patetas, prontos para sermos passados para trás pelo primeiro charlatão que cruzar o nosso caminho".

Enfim, existe um significado oculto nos nossos mundos,o nosso mundo social, no nossos sistemas ideológicos , religiosos e nas nossas construções organizacionais. Estamos todos comprometidos por nossas construções e necessitamos de constante revisão, reformulação e reflexão. Sem exceção. Todos somos partes deste processo de conhecimento em andamento. Não há nada acabado, nada definido, não há sabe absoluto. Do contrário teremos saído da época da escuridão para uma tirania científica
"As pessoas, quando educadas para enxergarem claramente o lado sombrio de sua própria natureza, aprendem ao mesmo tempo a compreender e amar seus semelhantes" Carl Gustav Jung

Referência Bibliográfica

[1]MORGAN, Gareth. Psicodinâmica da Vida Organizacional - Motivação e Liderança
[2] KUPFER, Maria Cristina ." FREUD E A EDUCAÇÃO- O Mestre do Impossível."
[3] Carl Gustav Jung, In Emma, Animus e Anima
[4] Carl Sagan- O ceticismo necessário
[5]Rogers,Carl -Tornar-se pessoa 1981, p .33
[6](Whitmont, p.140, In BOLETIM CLÍNICO - número 20- julho/2005 - PUC-SP)

[7]O Pensamento Vivo de Freud
[8]Nietzsche(In Humano, Demasiado Humano, p. 225) 
[9]Obra de Arte: http://thecreatorsproject.vice.com/blog/sound-and-movement-into-a-digital-imprint
http://bit.ly/13qtapV

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Uma Reflexão Sobre o Filme : "Ele Não Esta Tão á Fim de Você"

Uma Reflexão Sobre o Filme : "Ele Não Esta Tão á Fim de Você" 
Por Rosangela Brunet


"Ensinam muitas coisas para as garotas:Se um cara lhe machuca, ele gosta de você.Nunca tente aparar a própria franja.E um dia, vai conhecer um cara incrível e ser feliz para sempre.Todo filme e toda história implora para esperarmos por isso:A reviravolta no terceiro ato, a declaração de amor inesperada, a exceção à regra. Mas as vezes focamos tanto em achar nosso final feliz que não aprendemos a ler os sinais, a diferenciar entre quem nos quer e quem não nos quer, entre os que vão ficar e os que vão te deixar.E talvez esse final feliz não inclua um cara incrível.Talvez seja você sozinha recolhendo os cacos e recomeçando, ficando livre para algo melhor no futuro.Talvez o final feliz seja só seguir em frente.Ou talvez o final feliz seja isso:Saber que mesmo com ligações sem retorno e corações partidos, com todos os erros estúpidos e sinais mal interpretados, com toda a vergonha e todo constrangimento, você nunca perdeu a esperança."Ele Não está Tão Afim de Você


Sinopse do Filme: Gigi (Ginnifer Goodwin) é uma menina romântica incurável que um dia resolve sair com Conor (Kevin Connolly).Ela espera que ele ligue no dia seguinte, o que não acontece. Gigi resolve ir até o bar onde se conheceram, na esperança de reencontrá-lo. Lá ela conhece Alex (Justin Long), amigo de Conor. Ele tem uma visão bastante realista sobre os relacionamentos amorosos e tenta apresentá-la a Gigi através de seu ponto de vista masculino. Por sua vez, Conor é apaixonado por Anna (Scalett Johansson), uma cantora que o trata apenas como amigo (objeto) e que se interessa por Ben (Bradley Cooper), casado com Janine (Jennifer Connelly).O casamento deles está em crise, o que não impede que Janine dê conselhos amorosos a Gigi, com quem trabalha. Outra colega de serviço é Beth (Jennifer Aniston), que namora Neil (Ben Affleck) há sete anos e sonha um dia em se casar, apesar de ele ser contrário à ideia”.[1]



O filme aborda o tema : Relações Afetivas , utilizando as relações amorosas como matéria prima desta obra cinematográfica.Gigi (Ginnifer Goodwin) , uma pessoa romântica que sonha em encontrar seu Príncipe Encantado, mas em cada encontro se torna mais claro e evidente que ela esta em busca de uma pessoa idealizada. Após se tornar amiga de Alex , adquire um novo olhar a respeito de suas relações amorosas ,porém este olhar esta sob a perspectiva de um homem que não quer se comprometer e tem medo de intimidade.Ela, uma pessoa insegura, ansiosa, carente, sonhadora, com tendência a se apaixonar e se entregar facilmente, inicia uma relação de amizade inocente , sem considerar Alex como um candidato potencial ao cargo de homem perfeito;e, então, ele passa a ajudá-la a "entender" melhor o comportamento masculino. Ele se torna para ela uma espécie de consultor de relações afetivas.
Gigi é o retrato de mulheres com pouco autoconfiança, que idealiza ao invés de lidar com a realidade . Quem busca o ideal não tem facilidade de lidar com a realidade, e por isso não consegue, em seu caso, interpretar os sinais que cada parceiro emite .Por exemplo, Connor, não ligou para ela porque não queria ligar, mas ela não compreendeu a mensagem.De forma compulsiva, ela continua acreditando naquilo que reforça a crença de que ele seria um homem perfeito. Na verdade ela nem o conhece direito ,e seu primeiro encontro não foi grande coisa.Mas a realidade sempre da lugar a sua ilusão. Ela continua esperando Connor. 
“Ora veja… É o que sempre acontece às pessoas românticas: enfeitam uma criatura, até o último momento, com penas de pavão, e não querem ver, nela, senão o que é bom, muito embora sentindo tudo ao contrário. Jamais querem, antecipadamente, dar às coisas o seu devido nome. Essa simples ideia lhes parece insuportável. A verdade, repelem-na com todas as forças até o momento em que aquela pessoa,engalamada por elas próprias, lhes mete um murro na cara.”Dostoiévski
Alguns psicanalistas acreditam que a paixão é uma relação com alguém idealizado, e não de carne e osso. Isso acontece através de um mecanismo de defesa chamado projeção;a qual constrói um ser absolutamente perfeito.Com o passar do tempo essa ideia de indivíduo ideal acaba, e ela começa a enxergar o lado real da pessoa com quem está se relacionando. 
É nessa hora que a relação poderá tornar legítima ou não Algumas qualidade do parceiro(a) desaparecem juntamente com a projeção e a realidade se mostra .Se o que foi enxergado for suficiente para se estabelecer uma relação sólida pode-se se dizer que o amor aconteceu de verdade.Do contrário as luzes se apagam e muitos vão procurar outros pares e novas projeções se iniciam.Mas o que se deve ter em mente é que a repetição desse processo pode ser uma comportamento prejudicial no sentido de satisfação e auto-realização, pois esta dificuldade de lidar com o vazio e com a solidão, em geral, facilita o desvio da energia criativa em direção a objetos desejos com catéxis negativos .
Fritz Perls diz que se o indivíduo “não pode decidir por si mesmo quando participar e quando fugir porque todas as suas vivências inacabadas de sua vida, todas as interrupções do processo contínuo, perturbaram seu sentido de orientação e ele não é mais capaz de distinguir entre objeto ou pessoas do meio que tenha uma catexis positiva e os que tem uma catexis negativa ;não sabe como ou do que fugir.Perdeu a liberdade de escolha, não pode selecionar meios apropriados para "sues objetivos fiais" porque não tem a capacidade de ver opções que lhes estão abertas.” [2].
Para Gestalt , esse é um caso clássico de neurose,onde o indivíduo não pôde encontrar no meio o objeto que o satisfaz, e direciona sua catéxis para um objeto que lhe proporciona dor e sofrimento. Ao invés dela ter um sentido de orientação na direção do objeto de catéxis positiva, ela não só erra seu objeto, como falha na hora de se afastar-se do mesmo. O indivíduo neurótico não sabe quando fugir ou quando ter contato com um objeto no meio .Fritz Perl diz que “Nem todo contato é saudável, e nem toda fuga é doentia.” No caso de Gigi , fugir de Connor seria uma atitude saudável.
Por outro lado, o próprio Connor, esta apaixonado por Anna e não percebe que esta sendo usado por ela, a qual esta apaixonada por um homem casado, que por conseguinte esta insatisfeito com seu casamento por desejar outras mulheres.
Enfim, depois dessa teia sofrida , complexa e tão conhecida por todos nós, algumas perguntas me vem a cabeça: qual o critério de escolha numa relação amorosa? E depois de encontrar essa pessoa, o que realmente faz essa relação durar? 
Obviamente que a resposta esta longe de ser desvendada,mas eu desconfio de algumas coisas, as quais gostaria de compartilhar. 
“Quando amar significa sofrer esta se amando demais.Quando não gostamos de muitas das características, valores e comportamentos básicos do parceiro , mas toleramos pacientemente ,achando que ,se ao menos formos atraentes e amáveis o bastante ele irá mudar, este pode ser um caso exemplar de quem esta amando demais. Amar demais é uma experiência comum para muitas mulheres,que quase acredita ser assim que os relacionamentos íntimos devem ser. A maioria de nós já amou demais pelo menos uma vez , mas , para muitas mulheres este tipo de relacionamento é uma constante . Amar demais mesmo quando o parceiro é inadequado,inacessível, A REJEITA, e não satisfaz as necessidades do outro , e mesmo assim tem-se dificuldade para abandoná-lo pode ser um caso clássico de "Pessoas Que Amam Demais. "O fato de querer amar e ser amado pode se tornar um vício nestes casos. E , ai ama-se de forma obsessiva ” Robin Norwood
Uma das origens de se desenvolver esta obsessão por amar demais pode ser compreendida quando estudamos mais a fundo alguns casos de co-dependentes químicos. Verifica-se que muitos viveram dramas familiares e possuem histórias pessoais onde experimentaram muito sofrimentos na infância e, por isso precisaram desenvolver a capacidade de serem estoicas e salvadoras. Repetem assim o mesmo modelo que tiveram na infância onde elas é que controlam e salvam alguém que precisa de ajuda.Assim, elas perpetuam esse padrão de relacionamento insistindo em preferir relacionamentos difíceis. 
Outra questão importante de se discutir e refletir sobre estas perguntas é o conceito de desejo e de necessidade. Em geral, o indivíduo tem muita dificuldade de entender a diferença entre necessidade, desejo, e fantasia(ilusão).
Esse complexo jogo entre necessitar e desejar fica mais claro se pudermo levar em conta a Teoria da Motivação de Abraham Maslow (1908-1970)

A teoria da motivação de Maslow nos ajuda a entender um pouco sobre a diferença entre Necessidade e Desejo.Nos ajuda também a esclarecer esta dinâmica da Motivação.Ou seja, como e porque um indivíduo escolhe um objeto de desejo e abandona o outro, que pode ser tão agradável e tão positivo quanto o escolhido. Uma das teorias da motivação que mais me identifico é a de Abraham Maslow (1908-1970). Esta teoria acredita que todo ser humano possui diversas necessidades hierarquizadas como uma pirâmide. Uma pessoa se sente motivada em função desta hierarquia .É necessário e fundamental identificarmos em qual categoria estamos para que possamos refletir e trabalhar em direção daquilo que desejamos alcançar. Ela serve como orientação para as escolhas que fazemos não somente no cotidiano, como em situações extremamente importantes de nossa vida.Veja esta tabela abaixo:

Apesar do quadro acima estar lindamente sistematizado, o processo não acontece da mesma forma tão organizada e tão estática. Nem sempre esta hierarquia se manifesta para nós com tanta clareza e de forma consciente. Esta hierarquia com muita frequência se encontra misturada e disfarçadas de desejos ou fantasia. Eu gosto muito de um exemplo que nos ajuda bastante a entender este processo.Por exemplo, se estou com sede,minha necessidade é a água.A homeostase , que é a busca de um equilíbrio orgânico e emocional, prepara o organismo no sentido de ir em busca de um copo de água. Corpo e mente trabalham juntos nesse sentido. Por outro lado, o condicionamento, a aprendizagem e a o processo simbólico desenvolve em nós uma busca mais elaborada que fará com nessa hora, uns comprem uma lata de coca-cola,outro tomem um cerveja gelada, outros vá em direção a água de coco. É nessa hora que o sentido de orientação, como citado por Fritz entra em ação. O exemplo que dei,obviamente é bem simplório,mas a adulteração dessa necessidade acontece no processo da interação entre indivíduo e meio.Por isso, muitos desvios de escolha e orientação atravessa o fenômeno da percepção obstruindo nossos sentidos e subvertendo a capacidade de escolha. É necessário trabalhar arduamente pra entender esta dinâmica , e muita vezes é necessário obter ajuda profissional pra entender melhor e tornar isso consciente.

Em função dessa premissa de Maslow pode-se entender a complexidade que existe no processo de escolha e permanência de objetivos na vida. Eu posso fazer uma escolha acertada e feliz numa determinada época da minha vida, mas eu posso me perder pelo caminho e não saber mais conservar e permanecer nesta escolha.Por outro lado, posso fazer uma escolha desacertada e no meio do caminho ,no processo de amadurecimento descobrir qual era exatamente a minha verdadeira necessidade.E em ambos os casos o objeto escolhido será trocado ou abandonado por ter se tornado uma catéxis negativa. 

O fato é que atualmente estamos presenciando literalmente um “mal estar” onde o indivíduo se sente inadequado ao seu meio,mas não por falta de liberdade,mas por incapacidade de escolha.É como se ele não estivesse onde deveria estar, como se ele não fosse aquilo que ele deseja ser .É o ideal em constante conflito com o essencial.Um desacordo entre o Ter e Ser. Uma desarmonia de valores , uma insatisfação permanente entre desejo insaciável e ofertas de consumo inalcançáveis . O corpo em conflito com a mente, a alma se distanciando do espírito .A família depois do prazer; o trabalho sendo utilizado a serviço da ganância. Relacionamento íntimo em desconexão com o sagrado. Sintomas cada vez mais desconhecidos; o adoecimento na prateleira da ciência que não acompanha sua evolução.Em todas as áreas o ser humano esta á margem de seu transitar no mundo.A doença se apresenta como incapacidade de amar , e a sociedade não consegue atender essas novas demandas. 
Enfim, o alvo nem sempre é o que parece ser, e o motivo nem sempre esta de acordo com a real necessidade. O caminho é longo, e o futuro chegará com certeza. Mas os desvios estão por toda a parte, em cada esquina que dobramos na vida que escolhemos ter .Por isso, trabalhe suas escolhas, permaneça com o que te faz feliz Não deixe ir embora aquilo que fez você saber quem você verdade verdade.



Referência:
[1] Site AdoroCinema
[2]1]Abordagem Gestaltica e Testemunha Ocular da Terapia. PERLS,Fritz.Pag.38

[3] Robin Norwood, In :Mulheres que amam Demais