Minha Alma é Vintage

Por Rosangela Brunet 

Minha alma é Vintage [1].Sou visual, inquieta e irremediavelmente sonhadora. Só me equilibro em movimento,motivada pelo que me emociona e me causa estranhamento.Meus planos estão fora do meu controle.Meu futuro é estrelado.Minhas esperanças não cabem nas minhas mãos Espero todos os dias o sol me acordar. Sei que a vida dura  e por isso bordo meus sonhos na alegria.Meus dias se Prolongam No Amor Que me espera.Sou um ato a ser revelado.Sou decorada pelo romantismo. Eu não tenho futuro.Vivo na eternidade; mas necessito de moratórias quando se trata de amor , por isso sempre me emociono e agradeço as concessões recebidas. Sou sóbria de paixão e perco a lucidez com a razão.
Nessa alma que me subsiste  meu coração dispara descarregando  outras possibilidades,  infinitas de querer,  imensas de tanto  harmonia. Incessantemente  vou  em busca de viver o que me amplia , e  ali  permaneço na plenitude de ser o que  sempre quis.
Minha energia de dentro vai se  apoiando na frente da história , e para de contar . Duradoura e imortal, se firma na imensidão da estrada que encontro dentro de mim. Céu firmado de manhãs que esqueceram de anoitecer.
Obra de Andre Kohn : Open ArtGroup___
E cada  impulso vale a força do futuro que me espera acalmando minha  pressa.Infinito desejo se eternizando  no horizonte.
E mesmo a vida me assustando,o espanto de existir é a  alavanca da minha  existência e a mola mestre de todas as saídas . Nessa odisseia meu  pensamento se encontra  com o desejo e  o medo recua .
Então todo movimento de vida se inicia . A realidade se  torna  minha  aliada e me disponho   a pagar o preço de   sonhar .E, ai eu entro na arena  para brigar, o coração   dispara, e é tanto pulsar que eu vou onde tenho que ir , porque a gente sabe que nesta estrada não tem volta . Se entrei vou viver até o fim. E a Vida Vai me Levando .Me sustentando de sonhos e     arremessando todas as viradas possíveis daquela curva que temia encontrar. E num contentamento de bem estar,  a alegria na mão arrebatada de entusiasmo ; os vales vão se exaltando, os desertos florescendo e as águas amargas se acalmam confortáveis .E, nessa habitação, alucinada de coragem  permaneço absorvida, ávida de  tanto viver 

Comentários