A Projeção nas Relações e Suas Intercorrências

Por Rosangela Brunet


conhece-te a ti mesmo” e “torna-te o que tu és”
In:" Nietzsche contra Sócrates em Ecce Homo"

Esta reflexão é uma pequena tentativa de falar sobre um fenômeno muito comum e  que se encontra presente nas relações interpessoais e afetiva.- O mecanismo de defesa chamado projeção , o qual esta presente com  muita frequência nas relações afetivas e relações interpessoais .
É muito comum casamentos, amizades e até relações profissionais fracassarem por falta de conhecimento deste mecanismo de defesa ,que em intensidade maior pode ser uma das características o  Transtorno de Personalidade Paranóide.  O indivíduo que tem a capacidade de se ouvir, se olhar e  sabe lidar com seus sentimentos tem mais possibilidade de ter uma vida mais saudável em relação ao meio social , pois ele se abre mais para o novo sem medo de se expor, pois cada experiência vivida é para ele considerada parte de uma aprendizagem, e compreende as mudanças como uma forma de crescimento pessoal.Por outro lado, aqueles que não possuem esta habilidade sofrem nas relações , pois estão sempre se sentindo ameaçados diante do que não conhecem, sempre defendidos e preparados para contra atacar.São pessoas que não se conhecem devidamente e entrar em contato com conteúdos internos aciona o mecanismo de negação e projeção, o que dificulta a percepção de mundo, estabelecendo relações tóxicas e nocivas a saúde mental.
Obviamente que todos nós estamos em processo de autoconhecimento, mas há os que fogem desse processo como "o diabo foge da cruz". Eles se fragmentam num processo de defesa e o que percebem  como ameaça negam, reprimem e projetam no outro .Muitas vezes, sentimentos e intenções e conteúdos internos  inconscientes , mas que são do próprio indivíduo , podem estar sendo atribuídas ao outro,ou seja, ele projeta no outro sentimentos ,intenções, desejos, características,  ou até comportamento que podem ser os seus .Isso chama-se projeção.
 Mas o que é essa tal projeção? Segundo Ballone GJ - Alfred Adler "Projeção é um Mecanismo de defesa do ego, é o ato de atribuir a uma outra pessoa, sentimentos ou intenções que se originam em si próprio, é denominado projeção. É um mecanismo de defesa através do qual os aspectos da personalidade de um indivíduo são deslocados de dentro deste para o meio externo. A pessoa com Projeção pode, então, lidar com sentimentos reais, mas sem admitir ou estar consciente do fato de que a ideia ou comportamento temido é dela mesma." 
A liberdade e a felicidade é um dos maiores desejos do ser humanos,mas viver isso é um desafio, pois a maior liberdade é a liberdade interior e, estas vem do autoconhecimento e com o  enfrentamento de si mesmo na relação com o outro .Não é um processo fácil,mas é fundamental, pois quando nos descobrimos nos realizamos , nosso potencial é liberado e esse é um dos maiores prazeres que o ser humano pode ter na vida- viver seu potencial até a última gota, livre para criar sua própria história e traçar seu próprio caminhar . Com muros ao nosso redor e dentro de nós não é possível ser livre para caminhar e fazer escolhas assertivas no sentido de ser feliz e realizado. Felicidade é um conceito subjetivo, não há fórmulas.Todos temos que encontrá-la dentro de nós mesmos. E nesse processo de autoconhecimento um dos maiores desafios do homem é quebrar padrões de pensamentos que os limitam e condicionam suas ações. 

 Paranoic Visage - Pintura de Salvador Dali

"Salvador Dali pintou suas obras mais famosas , provavelmente as melhores, nas décadas de 1929-39, usando o “método crítico-paranóico” que ele mesmo imaginou. Este método envolvia várias formas de associações irracionais, imagens que variavam conforme a percepção do observador, de tal maneira que um grupo de pessoas ou objetos pudesse de repente ser vista como o rosto de uma mulher, por exemplo. De acordo com Dali, esses objetos têm um mínimo de significado mecânico, mas quando os vemos a mente evoca imagens fantasmas que são os resultados de atos inconscientes. Observe com atenção a imagem acima."[8]

Lily Tomlin diz que ' Entre as drogas que alteram o pensamento, a melhor é a verdade". É, é justamente essa verdade que é tão temida por aqueles que negam, reprimem e recalcam os conteúdos que lhe causam dor, vergonha, culpa, medo, etc. .Quando falo sobre verdade quero dizer a verdade que existe dentro de nós e que precisa ser enfrentada .Isso é ser um processo extremamente delicado, lento e respeitado segundo o momento e limite de cada uma, mas deve ser enfrentado .E para que isso aconteça é necessário pensar. Mas o que é pensar?
Segundo Renato Dias Martino " O pensamento é por assim dizer, a capacitação do ‘eu’ (compreendendo o mundo interno) na ligação afetiva com o mundo (externo). O exercício do pensar só se efetiva na experiência, como já se tomou por entendido. Experiência que compreende a ação junto do outro. Depende-se do outro para se pensar Quando não se inclui o outro, o movimento mental não pode levar o nome de pensar, pois ainda conserva características imaginarias.Ainda se encontra como ilusão que só será quebrada na introdução da verdade externa. Dessa forma, sou forçado a depositar meu descrédito em qualquer tentativa de batizar como pensamento, experiências que não compreendam o outro, ou o encontro com a verdade do outro."
Pode-se se dizer,então que as dificuldades existente nas relações interpessoais e afetivas que afetam os casamentos, amizades, relações profissionais fazendo com que o indivíduo seja limitado em sua visão de mundo,ocorre justamente por não estarmos abertos para o outro.Fracassam por serem incapazes de aceitar a verdade do outro por se sentirem ameaçados no enfrentamento de si mesmo.Por isso, sempre gosto de citar esse trecho de Michel Foucault : "Precisamos resolver nossos monstros secretos, nossas feridas clandestinas, nossa insanidade oculta. Não podemos nunca esquecer que os sonhos, a motivação, o desejo de ser livre nos ajudam a superar esses monstros, vencê-los e utilizá-los como servos da nossa inteligência. Não tenha medo da dor, tenha medo de não enfrentá-la, criticá-la, usá-la." 
Se eu te perguntar :Que tipo de pensamento você tem em relação às pessoas em geral? O que você responderia? E se depois de me responder eu te perguntasse: Como esses pensamentos estão contribuindo para sua felicidade e liberdade de ser uma pessoa feliz e realizada? Esse tipo de pensamento tem te trazido sucesso pessoal,profissional,afetivo e familiar? Rollo May diz em seu Livro “Amor e Vontade” que " A liberdade é a capacidade do homem de assumir seu próprio desenvolvimento. É nossa capacidade de moldar a nós mesmos."
Dentro de todos nós há fraquezas e forças, e ambas são importantes para a consolidação do nosso desenvolvimento e crescimento pessoal Os fracassos que vivemos sempre podem ser convertidos em aprendizagem e,são nos momentos mais difíceis e nas crises que passamos é que podemos decidir se vamos crescer ou nos paralisar A superação vem nesses momentos , e se atravessamos esse mar nos tornamos pessoas mais sensíveis, amáveis, dóceis e humanas.Renato Dias Martino diz que " Não pode haver superfícies verdadeiramente belas sem compreendermos as enormes profundidades" 
Não se pode dizer que isso seja uma processo fácil,mas é um caminho de aperfeiçoamento e transformação pessoal .A resiliência se aprende dessa forma .Resistindo todas as forças internas e insistindo no caminhar sendo inteligente o suficiente para lidar com suas emoções e situações de forma adequada. Estamos nessa terra para amar e sermos amados. Isso , de verdade, é o maior anseio do ser humano , e esse amor só encontramos no outro quando estamos maduros para amar alguém. " Não tenha medo de ser fraco e nem seja orgulhoso por ser tão forte. Apenas olhe pra dentro de si mesmo e não se importe com o que os outros dizem Nunca desista e nem desperdice a chance de retornar à inocência..." [3]
Tem um trecho de Charlotte de Abraham Hicks que gosto muito que diz assim: "Algumas pessoas irão te amar e não será porque você é engraçado,será porque eles precisam rir.Algumas pessoas vão te odiar e não será porque você é arrogante,será porque você se parece com os pais delas.As pessoas não odeiam você por quem você é,elas odeiam a parte delas que você reflete..As pessoas vão te amar,as pessoas vão te odiar,e nada disso terá nada a ver com você”
Ninguém é igual a ninguém e, é necessário se conhecer para se surpreender e viver plenamente esse amor e a tão esperada felicidade. .As pessoas com esse tipo de habilidade se tornam mais tolerantes , flexíveis e vivem socialmente de forma mais saudáveis.Isso me lembra também o que Sigmund Freud disse : “quando Pedro fala de Paulo eu sei mais de Pedro do que de Paulo”. Por isso, como disse C.G.Jung " Conhecer sua própria escuridão é o melhor método de lidar com a escuridão dos outros" 
Tem uma brincadeira muito popular que diz assim:" O Ministério da Saúde adverte: O que os olhos não vêem a vida esfrega na cara..." .Não tem como fugir..É a Lei da vida: " o assunto que você ignora vai cair na prova." Segundo C.G. Jung " [...] às vezes somos tomados por estados e emoções que despertam em nós impulsos, sentimentos, pensamentos e imagens que nos parecem totalmente estranhos. Frequentemente, tais emoções são diametralmente opostas aos nossos pontos de vista ou intenções, de tal forma que dão a impressão de se tratar de manifestações de um ser com existência própria, diferente de nós.”[1]
A tendência geral dos indivíduos é de não querer ver aquilo que os ameaçam. O óbvio,muitas vezes, é ignorado,negado e considerados como não existente em casos mais graves Isso ocorre porque temos a tendência de evitar a dor , a frustração, o sofrimento e buscar somente o prazer. Mas o equilíbrio esta na busca da verdade e na reflexão dos nossos desejos; aprendendo a diferenciar fantasia e realidade ; saber a diferença entre desejo e necessidade. Os sonhos e desejos são legítimos e contribuirão para uma vida de qualidade .Mas não se engane a miopia emocional pode levar o indivíduo a insanidade. É aqui que eu quero introduzir o conceito de Transtorno de personalidade paranoide e o perigo das distorções da realidade.      
Segundo CID-10 /F60.0 " Trata-se de distúrbios graves da constituição caracterológica e das tendências comportamentais do indivíduo, não diretamente imputáveis a uma doença, lesão ou outra afecção cerebral ou a um outro transtorno psiquiátrico. Estes distúrbios compreendem habitualmente vários elementos da personalidade, acompanham-se em geral de angústia pessoal e desorganização social; aparecem habitualmente durante a infância ou a adolescência e persistem de modo duradouro na idade adulta.A Personalidade paranoica é transtorno da personalidade caracterizado por uma sensibilidade excessiva face às contrariedades, recusa de perdoar os insultos, caráter desconfiado, tendência a distorcer os fatos interpretando as ações imparciais ou amigáveis dos outros como hostis ou de desprezo; suspeitas recidivantes, injustificadas, a respeito da fidelidade sexual do esposo ou do parceiro sexual; e um sentimento combativo e obstinado de seus próprios direitos." [4}
Esse transtorno da personalidade pode ser caracterizado também pela recusa de contatos sociais, afetivos ou outros, preferem a fantasia, atividades solitárias e a reserva introspectiva.É nesse viés que eu relaciono a necessidade do enfrentamento da verdade com este transtorno, pois ele esta diretamente ligado a problemas de percepção da realidade interna e externa .Pessoas com este transtorno suspeitam e desconfiam de todos .Veja estas características

1. Suspeitas infundadas de que outros o exploram, prejudicam ou enganam;
2. Atormenta-se com dúvidas injustificadas sobre a lealdade ou confiança de amigos ou sócios;
3. É relutante em confidenciar por medo injustificado de que as informações possam ser usadas contra ele;
4. Vê atitudes dissimuladas ou significados ameaçadores em comentários ou acontecimentos inofensivos;
5. 5. Mantém uma má vontade persistente (não perdoa insultos, injúrias ou desfeitas);
6. Percebe ataques ao seu carácter ou reputação que não são aparentes aos outros, sendo rápido a reagir com ira ou a contra-atacar;
7. Desconfianças injustificadas e recorrentes sobre fidelidade do conjugue ou companheiro.
Sente-se constantemente vigilante. Confiar nos outros é uma tarefa muito difícil. Há que questionar acerca dos motivos que levam os outros a aproximarem-se de si. Afinal, pode acreditar que as pessoas sendo maldosas e enganadoras, atacarão se tiverem oportunidade, e nesse sentido, há que estar sempre “de guarda”. Ao suspeitar com frequência que os outros o(a) exploram, prejudicam e enganam, esquecer ou aceitar de ânimo leve uma traição é particularmente raro.[7]
Para entender isso melhor veja o texto de Ballone sobe a formação de conceito:
"As operações intelectuais se classificam em conceitos, juízos e raciocínio. A atividade sensorial capta infinitas impressões provenientes dos estímulos do mundo exterior, os quais deixam a marca de sua passagem na consciência. Para que essas marcas do mundo exterior possam retornar novamente à consciência ou se cristalizem melhor é necessário que se estabeleçam conexões com representações experimentadas anteriormente, frutos de nossa experiência sensorial depositadas em alguma parte do cérebro.
Então, toda vez que um estímulo primário é assim intensificado de forma adequada, ele adquire nitidez indispensável para se tornar consciente, determinando desse modo a compreensão do seu conteúdo. Dessa forma, a melhor compreensão do objeto estaria na dependência do número de representações despertadas pelo ato perceptivo, o qual está sempre a reforçar o registro da vivência.
A sucessão de repetições das experiências sensoriais durante a vida faz com que as representações vão se tornando mais complexas, variando de indivíduo a indivíduo. Paulatinamente a pessoa passa a ter maior consciência de sua existência e, desse modo, surge a ideação humana, que consiste numa função psíquica onde se sucedem, primeiramente a percepção, seguida pela fixação na memória e, posteriormente, a elaboração e associação das impressões registradas pela consciência.
De maneira continuadamente dinâmica, tudo isso se associa aos elementos anteriores de nossa experiência formando, numa primeira fase, os conceitos concretos e, posteriormente, os conceitos abstratos das coisas. Esse processo todo leva à formação de conceitos, de juízos e do pensamento racional(...)Os conceitos podem apresentar alterações em quase todos os transtornos mentais e são mais bizarros nos estados psicóticos. Nesses casos, verificam-se fenômenos de desintegração e condensação dos conceitos e a própria transformação das relações conceptuais.
Como vimos acima, a semiologia das alterações dos conceitos se faz, principalmente, através do exame da linguagem ou das palavras do paciente. Também será através do discurso do paciente que veremos a quantas anda seu pensamento. A ocorrência de um neologismo, por exemplo, pode representar uma alteração conceptual, já que as palavras servem para simbolizar e representar conceitos. Tendo em vista a utilização dos conceitos para elaboração do pensamento, podemos dizer ainda que as alterações dos conceitos podem proporcionar alterações do pensamento[5]
Os conceitos começam a se formar na infância e se expressarão através das linguagens, seja verbal ou não-verbal e esse processo se da apreensão do mundo que o rodeia gerando ideias, raciocínios, pensamentos, ideologias, e até mesmo as teorias científicas serão atingidas por esta semente .A falha na aprendizagem em famílias desfuncionais produzem na criança uma visão de mundo distorcida.A apreensão do mundo vai acontecendo pela associação de ideias, condicionamentos, modelos familiares e referências significativas. A memória vai sendo um reservatório de registros dessas apreensões, e quanto mais dolorosas elas forem mais se tornará difícil resgatá-las na fase adulta.Os símbolos vãos sendo formados ao longo deste processo .A palavra é o primeiro símbolo adquirido pela criança. Segundo Piaget e Vigotsky, "desde pequenos tendemos a perceber uma palavra como um atributo inseparável do objeto "
As palavras possuem três funções: símbolo , atributos, objetos , mas a função de símbolo é o que mais exemplifica as distorções na percepção do mundo.O significado que damos a um objeto ou a uma situação apreendida é o que ficará registradona memória e a Representações da Realidade vão sendo construídas e habitando no mundo psíquico de forma consciente ou não justamente em função das percepções que vão sendo adquirida pela experiência desse indivíduo .Um objeto ou uma situação que possui uma representação simbólica para ele vai definir sua forma de pensar , de enxergar a vida são reais e efetivas para ele e, consequentemente delimitará sua forma de conduzir sua vida . A cultura , e educação, o meio familiar , seu temperamento são varáveis importantíssimas a serem levadas em conta também nesse processo.Por isso, o pensamento é tão essencial na desconstrução dos limites para a formação de um sujeito livre e capaz de lidar com seu meio social .O desenvolvimento saudável do ser humano esta diretamente ligado a formação de conceitos e consequentemente ao processo de pensar 
"Os conceitos representam o significante, as palavras, por outro lado, são símbolos e representam o significado."[5] 
E nesse processo as abstrações se tornarão um poderoso referencial que poderá ser um limitador ou um ativador de saúde mental . Minha tentativa de discutir este tema não tem a pretensão de esgotar o tema,pois as distorções de percepções podem diferenciar em escalas desde a mais simples ás mais insanas. Minha intenção não é aprofundar o tema sobre o Transtorno de Personalidade Paranoide ,mas apenas alertar a relação existente entre a necessidade de se investir no processo de pensar através da relação como outro em busca da verdade de si mesmo .Pois, segundo Guilherme Rubino " O Transtorno de Personalidade Paranóide é de tratamento bastante difícil (GABBARD, 1992). Os pacientes por vezes se recusam a aderir a psicoterapia pela desconfiança, relutância em informar sobre sua intimidade e porque não admitem sua doença, tanto que normalmente são trazidos por familiares (GABBARD, 1992; GUNDERSON & PHILLIPS, 1995). Entretanto, a psicoterapia dirigida, baseada em relação de confiança, é a base do tratamento, e a franqueza é de longe a melhor política frente a esses pacientes (GABBARD, 1992; GUNDERSON & PHILLIPS, 1995). A prevenção da violência nesses pacientes é outra dificuldade (GABBARD, 1995). O terapeuta, nesse sentido, deve sempre ajudar o paciente a não se sentir humilhado; deve evitar levantar ainda mais suspeitas; ajudar o paciente a manter seu senso de controle, encorajando-o a verbalizar ao invés de atuar com violência; dar espaço para o paciente relaxar; manter-se sintonizado com a contra-transferência (FELTHOUS, 1984; GABBARD, 1992) .[6]
Considerando tais premissas , acredito que as leis da vida existem para serem respeitadas e não podem ser negada e ignoradas. O que você evita hoje vai se repetir amanha, e amanhã e manhã..É aquele momento em que você se da conta de que esta andando em círculo. A verdade temida fica te espremendo num canto e você apanha da vida até que você decida sair do lugar e se perguntar : O que é que você está fazendo aqui? O Transtorno de Personalidade Paranoide é uma distorção da percepção em grande escala e necessita de tratamento psicológico .No entanto, a minha intenção aqui é a reflexão no sentido de prevenção e alerta sobre a importância do autoconhecimento , e da disposição de se abrir no encontro com o outro pois, ai a verdade emerge , o crescimento surge e o perigo de se evoluir para comportamentos insanos diminuem . Obviamente todos nós necessitamos que nesse encontro haja segurança suficiente para que possamos ser transparentes diante de alguém , que te aceite como você é. Aos pais e educadores a infância deve ser um momento de grande investimentos de amor e aceitação incondicional. Mas a para nós , adultos , o investimento é na abertura para viver novas experiências e disposição de estarmos aberto para sermos continentes , um lugar de acolhimento onde o outro esqueça seus medos, descanse de seus fardos da solidão e, repouse segura sua escuridão. Renato Dias Martino diz que " Conhecer a si mesmo depende diretamente da capacidade de amar o outro.”
Mas esse caminho passa pelo autoconhecimento, pela relação com o outro e pela disposição e coragem de enfrentamento daquilo que tememos ver em nós..Em alguns casos mais graves isso não pode ocorrer sem a intervenção de um profissional capacitado.
Deixo para vocês uma obra de Salvador Dali e um texto de Isabel Saij para reflexão


  O rosto como paisagem - Salvador Dali, El Gran Paranoico, 1936
"Desfazer o rosto não é um trabalho pequeno. Se o rosto é político, desfazê-lo também é uma política. Não podemos lutar contra o rosto e contra a máquina abstrata de "visageieté". É preciso lutar com esses elementos e inventar um novo uso para eles.É somente no buraco negro da consciência e da paixão subjetivas, onde cada um se conecte aos espaços desconhecidos do outro, sem lá entrar nem conquistar que podemos desmontar esse sistema... Há necessidade da disponibilidade intelectual de cabeças pensantes que capacitem a máquina abstrata de "visageité" para um funcionamento diferente, iniciando-se assim um ano zero, mas para isso é preciso romper com os códigos anteriores.
Estaremos mesmo perdidos num labirinto sem saída * ou resta alguma esperança?Um outro Autor francês, Jean Duvignaud, afirmou:"A criação artística é uma aposta sobre a capacidade da espécie humana para inventar novos tipos de relações e para viver emoções ainda desconhecidas" [9]                       


REFERÊNCIAS:
[1]JUNG,Carl Gustav . Emma - in Animus e Anima
[2] Rosangela Brunet, in: Projeção e Sombra:http://contruindooser.blogspot.com.br/2013/05/algumas-pessoas-irao-te-amar-e-nao-sera.html
]3] Tradução modificada de Enigma in Return To Innocence:
[4] CID-0 http://www.datasus.gov.br/cid10/V2008/WebHelp/f60_f69.htm
[5]Ballone GJ - Conceitos e Realidade - in. PsiqWeb, Internet, disponível emwww.psiqweb.med.br, revisto em 2008
[6]Guilherme Rubino de Azevedo Focchi
Psiquiatra - Médico Colaborador do Instituto de Psiquiatria da Faculdadede Medicina da Universidade de São Paulo. ,In: Transtorno de personalidade paranóide. Uma revisão.

[7] Oficina de Psicologia http://oficinadepsicologia.com/ 

Comentários