A Espontaneidade no Mundo Moderno

Por Rosangela Brunet


O presente artigo tem como objetivo refletir sobre essa perda de vitalidade e espontaneidade no homem moderno, pois este fenômeno tem causado impacto na sua vida cotidiana, proporcionando uma falsa noção de prazer e liberdade.Quando falo de espontaneidade me refiro a perda de um viver no mundo que ultrapassa as vertentes da superficialidade. Espontaneidade é a capacidade de viver equilibrado e em harmonia consigo mesmo e com o mundo.



O homem moderno vive num baixo grau de vitalidade.Ele acha que o tempo para diversão ,prazer,crescimento e aprendizagem é a infância e a juventude, e abdica da vida espontânea quando atinge a maturidade. Parece haver perdido toda capacidade de sentir e de se expressar direta e criativamente. Ele é muito bom falando em problemas, mas pouco sabe lidar com eles.  Reduziu a vida a uma série de exercícios verbais e intelectuais. Pouco sabe da verdadeira vida criativa. Fritz Perls [1]


Charlie Spear Roda Gigante

O Homem moderno é um indivíduo preso às demandas sociais.Ele não aprendeu a ser espontâneo .Ele pouco saber o que realmente é importante para ele. Perdeu a capacidade de percepção acurada..Não sabe diferenciar necessidade , desejo e sonho. Investe pouca energia na ação espontânea e a substitui pelos apelos consumistas .Sua energia esta mais voltada para a fantasia do que para a realidade.se distanciou do contato com o outro e se paralisou em seu mundo interior .Não põe mais o pé no chão, não brinca mais de Pique-esconde.Não senta para conversar.é um homem sofisticado dentro de uma prisão

O homem tem medo de sua espontaneidade. Seus antepassados da selva temiam o fogo: temeram o fogo até que aprenderam a acendê-lo. Do mesmo modo, o homem temerá viver apelando à sua espontaneidade até que aprenda a provocá-la e a educá-la."Jacob Levy Moreno


Ao longo da vida, o adulto vai perdendo a capacidade de perceber o mundo na medida em que os sentidos começam a serrem comprometidos. E, essa impossibilidade de uma percepção acurada do meio externo e de si mesmo esta diretamente ligada a falta de espontaneidade . O individuo que foi se socializando vai tentado se equilibrar entre seus desejos,necessidades e as demandas sociais .O grande desafio do homem moderno é encontrar esse equilíbrio entre a satisfação de suas necessidade e as demandas sócias.
Carl G. Jung (1980, p.g. 20) disse: "O excesso de animalidade deforma o homem cultural; mas o excesso de cultura cria animais doentes.” 
Não podemos viver somente em função de nossos instintos,mas também nos tornamos doente se negamos aquilo que somos em prol das demandas sociais.Precisamos funcionar de forma equilibrada para que não nos tornemos animais irracionais, e nem pessoas adoecidas e incapazes de exercer sua função no mundo
A sociedade e a cultura são variáveis que precisam ser levadas em conta neste processo de reflexão.Os hábitos adquiridos e a aprendizagem social podem servir como "hipnose cultural", e se tornar um perigo para a auto realização ,integração e satisfação de uma pessoa. Se não estivermos atentos, seremos como robôs comandados e destituídos da capacidade de pensar. 
Levando em conta que o indivíduo existe em função do seu meio, a capacidade de fazer contato e fuga em relação a esse meio é outro fator essencial e determinante de sua saúde mental. A modernidade afastou o indivíduo do contato consigo mesmo e super valorizou o contato com o meio .E, isso infringe a lei da natureza, pois segundo Jung o homem dever viver de forma dinâmica e harmonizada entre o movimento de reclusão e expansão. Viver tempo demais em expansão ou em reclusão é um sinal de perigo no que se refere a saúde mental. Por isso, Fritz Perl diz que “Nem todo contato é saudável, e nem toda figa é doentia.” 
A fuga nem sempre é um sintoma neurótico. Há um fenômeno necessário para a saúde mental: o processo de expansão e recolhimento . A primavera chega depois que o inverno se foi . A noite existe para dar lugar ao dia.Assim também , uma pessoa precisa saber a hora de estar em contato com o meio e consigo mesmo. Este individuou deve se responsabilizar pela busca e pela escolha do objeto que o satisfaça ou que o afaste da dor. Se o indivíduo não consegue encontrar no meio este objeto de desejo adequado ou de alívio, se ele leva tempo para discernir o tempo adequado que deve estar em contato com o meio , e o tempo certo de sair de perto de alguma situação que o ameace é sinal de este indivíduo esta num processo de auto-regulação comprometido.A fuga é um processo que requer três pergunta s para se saber se ela é patológica ou não: Fuga de quê, para quê e por quanto tempo.
O contato com o meio ou com algum objeto , por si só ,não é bom nem mau.O tempo , a razão e o tipo de objeto é que vai determinar se o contato é saudável ou não.
Segundo Fritz Perls se o indivíduo “não pode decidir por si mesmo quando participar e quando fugir porque todas as suas vivências inacabadas de sua vida, todas as interrupções do processo contínuo, perturbaram seu sentido de orientação e ele não é mais capaz de distinguir entre objeto ou pessoas do meio que tenha uma catexis positiva e os que tem uma catexis negativa ;não sabe como ou do que fugir.Perdeu a liberdade de escolha, não pode selecionar meios apropriados para sues objetivos fiais porque não tem a capacidade de ver opções que lhes estão abertas.” 
Por isso, a criança é o modelo mais próximo de referência que posso utilizar, pois ela possui esta capacidade de reconhecer no meio o que deseja,apesar do seu pouco conhecimento, e isso prova que conhecimento não significa que o sujeito possa ser pleno e realidade enquanto sujeito. Dizer que aquisição de conhecimento é condição para felicidade é uma lego engano, pois vemos casos em que muitos intelectuais não sabem obter satisfação e nem se sentem realizados enquanto pessoas. Isso não é uma apologia a ignorância,mas sim uma tentativa de estimular a aquisição de outras formas de riquezas, além do conhecimento. Uma pessoa pode saber muitas coisas e não saber sobre si mesma , e consequentemente não estar habilitado a intervir no mundo de forma eficaz. Por isso, a espontaneidade é essa harmonia, equilíbrio e liberdade de ser quem se é. É como se o indivíduo resgatasse a criança interior esquecida pelas travessias sociais, mas agora tivesse o recurso da maturidade sábia ao seu favor. É quando os sentimentos, as percepções e as sensações mais legítimas estivesse m voltando a viver dentro do indivíduo.E nesta jornada de amadurecimento o processo de individuação é uma das riquezas que cada indivíduo deveria buscar. É quando começamos a tomar consciência de si mesmo e reeditar os pensamento limitadores.Se torna, então ,imperativo repensar cada ação relacionada a estes pensamentos, e observar quais são os hábitos gerados por estas limitações responsáveis pelo bloqueio mental, emocional e comportamental.
Os pensamentos são construídos através da experiência e da aprendizagem ,as quais são responsáveis de moldar nossa forma de pensar, e isso se inicia com os nossos sentidos. Apreendemos o mundo pelos sentidos. E, é por esse canal que também poderemos nos comprometer. Os padrões de pensamentos são responsáveis pelos hábitos que construímos ao longo da vida. Estes hábitos, dependendo da intensidade , frequência e direção podem se tornar saudáveis ou não.
Todos nós temos o poder de dirigir o filme da nossa vida e nos tornarmos o personagem principal. Ser Sujeito do processo. Ser condutor de nós mesmos. Quando esta película se torna indesejável e destrutiva é hora de mudar estes padrões e mexer neste cenário. 
Resgatar a espontaneidade é como uma espécie de "engenharia reversa" de todo pensamento limitador. Neste processo o indivíduo precisa refletir e rever seu perfil e suas ações responsáveis por todo bloqueio mental, emocional e comportamental relacionados com o grau de "hipnose cultural" adquirido ao longo da vida.É um despertar e uma expansão de consciência, gerando mudança dos padrões de pensamentos, emoções e ações,as quais são responsáveis por hábitos que construímos ao longo da vida.
"Para ser autêntico e espontâneo é preciso coragem,pois vivemos em um universo onde expressões de visão individual representativa do que é subjetivo não são bem vindas .A sociedade ,embebida em pensamento egoísta e na luta pela sobrevivência procura objetivo, o tangível, o certo, o seguro”( G.Sliker,1992,p ag.111)
Há indivíduos cuja vida interior é intensa, confusa, cheia de perguntas sem respostas .Estão perdidos, não sabem o que procurar e nem mesmo sabem onde chegar. Uns perderam o dinheiro, por falta de controle desperdiçando suas oportunidades; outras ficaram no meio do caminho na jornada da vida e desistiram de amar Muitas pessoas constroem suas vidas em função dos outro , tentando agradá-los em troca de atenção, afeto e amor.A solidão invadiu os condomínios, e ainda que muitos se finjam felizes, são apenas personagens atuando num cenário que pode estar prestes a desabar. 
Vemos casos onde pessoas vivendo sem paixão, desanimadas e desmotivadas.Resultado de um padrão de vida confortável e "seguro ,mas sem movimento e sem criatividade e sem prazer.O fato de se ter dinheiro e estabilidade não é garantia de uma vida feliz.
“Sem a consciência (de nossos) potenciais, limitações e das(nossas)necessidades , a liberdade é um conceito ilusório. Essa é a razão de encontrarmos, nos dias de hoje, tanto falatório sobre a liberdade, e tanta compulsividade e instinto gregário e falta de liberdade, conseqüências da negligência em relação à necessidade"providencial" inata, à necessidade de "individuação", que exige nos tornarmos aquilo que somos "destinados a ser"(E. Whitmont ,In "A Busca do Símbolo")
Felicidade .liberdade e prazer estão intimamente ligados ao nosso "Eu Verdadeiro",onde habita a fonte da alegria e da paz . A felicidade legítima não esta no que compramos ou nas relações externas .A felicidade e a vida esta dentro de nós .É necessário se comprometer em resgatar essa vida que foi sufocada e perdida ao longo do tempo. Sempre é tempo para viver com plenitude. Sigmund Freud diz que :"quando a dor de não se estar vivendo for maior do que o medo da mudança, a pessoa muda... "
Então somos adultos.Quando isso aconteceu?!?
Como podemos parar? A gente cresce, fica alto, mais velho... Mas, na maioria dos casos, a gente ainda é um bando de crianças correndo no parquinho desesperados para entrar num grupo."Greys Anatomy
Este trecho retrata o discurso de quem perdeu a espontaneidade e vive desconectado de suas necessidades legítimas, e muitas vezes não tem energia pra corresponder as demandas da sociedade. Por isso, falham em suas tentativas , e em suas buscas. 
Esta citação do seriado Grey's Anatomy traduz o valor de estarmos sempre em contato com nossa criança interior. O homem modernos perdeu esta capacidade de viver de forma espontânea. Ele vive num ritmo frenético que o impede de desfrutar os prazeres essenciais da vida produzindo estresse, ansiedade e depressão. 
Vladimir Volegov
Os sentimentos, as percepções e as sensações mais legítimas estão arquivadas esperando serem resgatas . É necessário lembrar que o legítimo prazer provém da Realização do Potencial interior, e para isso e realizar este potencial é fundamental para ser feliz e sentir prazer.. Segundo Schutz "O prazer é o sentimento que provém da realização do nosso potencial .A realização traz ao indivíduo o sentimento de que pode defrontar-se com seu meio ambiente; o sentimento de autoconfiança, de ser uma pessoa importante,competente e amorável ,capaz de manejar as situações á medida que surgem, de usar plenamente suas próprias capacidades de ser livre para expressar seu sentimentos. O prazer requer um corpo energético e vivo,auto satisfação, relações produtivas e satisfatórias com os outros e uma relação bem sucedida com a sociedade" [2]

Os sentidos da criança são mais aguçados, e estão aberto a estímulos que promovem uma percepção do mundo mais acurada, propiciando uma maior capacidade de extrair do meio aquilo que ela necessita para se satisfazer.Tendo esta consciência de si mesma e do mundo mais aberta, ela sabe o que quer e por conseguinte pode ir ao meio e fazer escolhas mais acertadas.
Há tanta beleza no simples. Num simples sorriso, no olhar de quem te ama. Tanta riqueza, tanto poder no que não se compra, no que é realmente teu. Sabe o que de fato te pertence? O que o amor fez brotar em ti. O resto é poeira, mesmo que tenha custado todo o teu dinheiro."Gi Stadnicki
A correria da vida, as exigências do trabalho, as necessidades de sobrevivências, o grupo em que vivemos, a cultura que nos influencia, a família que pertencemos, tudo isso vai determinar a qualidade dessa apreensão. Augusto Cury disse : Bons pais corrigem o erro, pais brilhantes ensinam seus filhos a pensar” Esse é o grande desafio da educação , tanto na escola quanto na família.
O homem moderno foi perdendo ao longo do tempo esta acuidade de percepção e substituindo suas escolhas por objetos impostos pelo consumismo e pela praticidade. O fast-food substitui o almoço entre amigos, o celular tomou o lugar daquele bate bate papo na esquina...e por ai vai. A Expansão da consciência é uma necessidade fundamental ,pois gera mudança de padrões de pensamentos, resgata a espontaneidade e faz o indivíduo entrar em contato com suas emoções possibilitando a tomada de decisões com ações mais assertivas,e consequentemente, os hábitos vão sendo reprogramados ao longo desse despertar.
O início do processo de resgate da espontaneidade é conhecer a si mesmo: conhecer nossas potencialidade, nossas reais necessidades, nossos sonhos e desejos relacionado com as possibilidades reais de executá-los.A gente precisa aprender a ser autêntico, espontâneo; precisamos parar de querer ser o que os outros esperam de nós, se encaixar em papéis que não são nossos,mas sim exigências sociais que nem sempre nos cabe como indivíduo.Nunca podemos esquecer.Somos únicos e temos uma só digita. Nesse caminho será mais fácil de ser produtivo,pois a energia será resgatada,pois você agora a usará para uma produção espontânea e não para uma maquiagem social. Com isso, sua paixão voltará,pois você estará fazendo o que te da prazer, e o entusiasmo e vigor será parte de sua vida.
Neste processo de despertamento você poderá viver no mundo sem seguir suas "matrizes" hipnotizantes , sem mergulhar nas ilusões consumistas e alienantes da sociedade materialista,consumista e direcionada a anular a criatividade das pessoas.
É importante sinalizar que viver nesta emanação espontânea de existência não significa não ter problemas .Significa que você estará mais inteiro e mais apto a enfrentá-los.Significa que agora você esta mais livre de bloqueios que te impediam de encontrar soluções.Que agora as paredes imaginárias na sua mente caíram ao seu redor e os monstros que te assustavam diminuíram.Agora você fica com medo, mas você vai, você confia na sua capacidade e tem ânimo de estar sempre experimentando novas possibilidades.
A educação tem sido sacrificada pela correria da vida e pelas demandas financeiras. É a escola que tem que lucrar e ter mais alunos, sejam os pais que precisam trabalhar para melhor fornecer “educação” aos seus filhos. O fato é que não há tempo e disposição de pagar este preço.Com isso, a experiência que as crianças vão adquirindo ao longo de sua vida é construída á partir de padrões materialistas ,pobres e voltados ao imediatismo utilitário da cultura do excesso.Luta-se por ter, e não por ser, os padrões de pensamentos vão sendo construídos e limitando a capacidade do indivíduo de ser feliz, pleno,satisfeito e livre.
Os padrões de pensamentos são responsáveis pelos hábitos que construímos ao longo da vida. Estes hábitos, dependendo da intensidade , frequência e direção podem se tornar saudáveis ou não. Temos o poder de dirigir o filme da nossa vida também como personagem principal.Ser Sujeito do processo. Quando esta película se torna indesejável e destrutiva é hora de mudar estes padrões e mexer neste cenário.Resgatar a espontaneidade é como uma espécie de "engenharia reversa" de todo pensamento limitador. Neste processo o indivíduo precisa refletir e rever seu perfil e suas ações responsáveis por todo bloqueio mental, emocional e comportamental relacionados com o grau de "hipnose cultural" adquirido ao longo da vida..A "hipnose cultural " produz este fenômeno de pessoas vagando como se fossem apenas cabeças automatizadas andando descoladas de seus corpos, vivendo distantes em direção às expectativas criadas por seu ideal de felicidade imposto por uma cultura voltada para o consumismo.
É importante sinalizar que viver nesta emanação espontânea de existência não significa não ter problemas .Significa que você estará mais inteiro e mais apto a enfrentá-los.Significa que agora você esta mais livre de bloqueios que te impediam de encontrar soluções.Que agora as paredes imaginárias na sua mente caíram ao seu redor e os monstros que te assustavam diminuíram.Agora você fica com medo, mas você vai, você confia na sua capacidade e tem ânimo de estar sempre experimentando novas possibilidades.
Contudo, o fato de ter paixão, dinheiro ,estabilidade não é garantia de uma vida feliz. O que realmente a gente precisa é conhecer a si mesmo, nossas potencialidade, nossas reais necessidades, nossos sonhos e desejos relacionado com as possibilidades reais de executá-los.A gente precisa aprender a ser autêntico, espontâneo; precisamos parar de quer ser o que os outros esperam de nós, se encaixar em papéis que não são nossos,mas sim exigências sociais que nem sempre nos cabe como indivíduo.Nunca podemos esquecer.Somos únicos e temos uma só digital. Nesse caminho será mais fácil de ser produtivo,pois a energia será resgatada e redirecionada para o objeto de real satisfação ,pois você agora a usará para uma produção espontânea e não para uma maquiagem social.
Com isso, sua paixão voltará,pois você estará fazendo o que te da prazer, e o entusiasmo e vigor será parte de sua vida.
Neste processo de despertamento você poderá viver no mundo sem seguir suas "matrizes" hipnotizantes , sem mergulhar nas ilusões consumistas e alienantes da sociedade materialista,consumista e direcionada a anular a criatividade das pessoas.
Bianca Pinheiro nos apresenta um projeto chamado "Pequenas Satisfações Humanas", o qual ilustra o quanto é prazeroso viver no aqui e agora desfrutando das pequenas coisas . As pessoas que conseguem parar para apreciar a simplicidade da vida podem ser mais felizes. Bianca se utiliza da arte em tirinhas para falar sobre esses prazeres humanos simples e bastante subjetivo que fomos perdendo ao ficarmo engessados e distantes da nós mesmos.
"Passar cotonete no ouvido, espirrar, sentar em cima das mãos durante os dias frios, tirar um cochilo revigorador, escutar sua música favorita quando você menos espera, estourar plástico bolha… ! São momentos que nos fazem sentir aquela pontinha de satisfação que, mesmo vindo de coisas pequenas e tidas como insignificantes por alguns, acabam fazendo com que um sorriso discreto tome lugar nas nossas faces(...)você irá se identificar com as ilustrações...” 

Em seu artigo, Luiz Carlos Garrocho que "A infância tornou-se, em determinados momentos históricos e em alguns contextos sociais, detentora da memória lúdica humana. Ela conquistou essa memória porque os adultos estavam por demais ocupados com a produção e a reprodução da vida. Além de serem depositárias de uma memória que os adultos não podem, nas sociedades industriais, exercitá-la, as crianças reinventam a história humana. Inventam o tempo em que os seres humanos se envolviam corporalmente com o mundo. A
criança 

fabrica o sentido e explora os sentidos antes de ficar memorizando abstrações. Entra em contato com a terra, deixando-a deslizar pelas mãos, sentindo o seu escoamento até fazer um filete comprido.Muitos artistas continuam fazendo o mesmo , e por isso eles guardam uma estranha e aparentemente secreta sensação de felicidade e liberdade."[3]


Segundo a Teoria da Análise Transacional" na infância, a "criança é livre", é aquela que faz espontaneamente aquilo que ela quer, independentemente de regras e normas. Elas são motivadas, possuem um entusiasmo espontâneo, são criativas e independente Elas possuem esta capacidade de apreciar pequenos prazeres como brincar com a água, andar descalço, sentir o pingo da chuva caindo, colocar a mão na terra sem sentir

nojo, cair de rir sem sentir vergonha, elas fazem disso uma fonte de alegria e felicidade Com o passar do tempo o indivíduo vai perdendo esse hábito espontâneo , e se distanciando dessa criança que ainda vive dentro de,si . A criança livre que habita em cada um é a fonte de criatividade ,imaginação e alegria.A espontaneidade é justamente quando esse indivíduo resgata essa criança interior esquecida pelas travessias sociais. É quando os sentimentos, as percepções e as sensações mais legítimas estivesses voltando a viver dentro do indivíduo Segundo Ângela Magda, Denise de Souza e Mônica Neves “Se queremos matar uma ideia em sua nascente, basta criticá-la efusivamente ao ser apresentada, rir ou ridicularizá-la diante.dos demais; e se quem a apresentou não desenvolveu ainda características de personalidade como persistência, independência de pensamento, autonomia e coragem para assumir riscos (como acontece freqüentemente com a criança pequena, em estágio de desenvolvimento), teremos então a quase certeza de que seu pensamento criador, no nascedouro rico, espontâneo e divergente, passará por uma transformação radical, da qual restará apenas a rigidez, o

conformismo, a dependência de pensamento, a cópia e reprodução das idéias. " [5]
As escolas e educadores sob a influência dessa cultura sofrem com esse tipo de determinismo limitador, e podem se tornar veículos inibidores da criatividade de muitas crianças caso não estejam consciente dessa realidade.O fato é que se não tomarmos cuidado acabamos nos tornando robôs sociais. Sem autenticidade e espontaneidade suficiente para obter prazer suficiente nas coisas simples e essenciais,as quais não possuem preço,pois não estão á venda.Mas , por outro lado, é nesta simplicidade que encontraremos o prazer e a alegria dia´ria que será capaz de nos conectar ao presente e nos libertar do passado


Atualmente, apesar de termos liberdade para se expressar, para fazer e para pensar o que quisermos , temos que concordar com Sliker quando ele diz que " Para ser autêntico e espontâneo é preciso muita coragem, pois vivemos em um universo onde expressões de visão individual representativa do que é subjetivo não são bem vindas .A sociedade ,embebida em pensamento egoísta e na luta pela sobrevivência procura o objetivo, o tangível, o certo, o seguro”[3]
Por isso a arte é tão importante, pois ela facilita o resgate desta espontaneidade de várias formas. Em primeiro lugar, porque uma da técnicas utilizadas para resgatar esta espontaneidade é tomar consciência de si mesmo como objetivo de desenvolver o autoconhecimento e auto satisfação.A arte facilita isso porque os materiais utilizados pelos artistas podem servir, se bem

direcionado, para otimizar este processo.Em segundo lugar porque a espontaneidade e a criatividade esta diretamente proporcional a capacidade de conhecer e lidar com seus próprios sentimento,impulsos e instintos . (FREUD, 1910) disse: “A natureza deu ao artista a capacidade de exprimir seus impulsos mais secretos, desconhecidos até por ele próprio, por meio do trabalho que cria; e estas obras impressionam enormemente outras pessoas estranhas ao artista e que desconhecem, elas também, a origem da emoção que sentem”.E finalmente, porque as imagens contidas no inconsciente são resgatadas no fazer artísticos.
Mas você pode estar pensando :eu não sou artista,não tenho nenhuma habilidade artística Minha intenção nesta reflexão é chamar a atenção para o fato de que todos nós possuímos um artista criativo dentro de cada um, o qual se encontra reprimido e desconhecido , pois não fomos educados para desenvolver nosso cérebro em toda a sua dimensão .A espontaneidade foi comprometida pela cultura ocidental , e até mesmo, em muitos casos, totalmente anulada. Mark Rothko, um artista que muito admiro disse uma vez :" Para nós, a arte é uma aventura em um mundo desconhecido, que pode ser explorado somente por aqueles dispostos a assumir os riscos. Eu não sou um abstracionista. ... Eu não estou interessado nas relações de cor ou forma ou de outra coisa. ... Estou interessado apenas em expressar as emoções humanas ... ".
Schutz nos explica que a nossa capacidade de aprender, perceber e sentir esta num nível inconsciente e diretamente ligada ao desenvolvimento emocional.Aqui é onde a nossa "criança livre precisa ser respeitada e aperfeiçoada conforme cada cultura, mas sem anular a identidade do indivíduo e mantendo sempre a capacidade de responder as demandas sociais de forma equilibrada,ou seja, saber encontrar o equilíbrio entre o que desejo e necessito e o que a sociedade me impõe e requer de mim. Relembrando o que disse Fritz Perls , " o maior desafio do homem é encontrar este equilíbrio" , e é onde a neurose se instala nesse meio fio que vamos alinhavando ao longo na tão complexa jornada.
Enfim, o gênio criativo que esta dentro de cada um de nós tem esta capacidade:encontrar esta palavra escondida, a imagem desconhecida, o outro que nos habita.E, isso nos vem no fazer artístico através de imagem, de cores, de sons, ou materializada em argila ou movimento, cenas pintadas, sons e letras. Seja em qual for o tipo de arte, você poderá alcançar esta "palavra". Mia couto sabia o que estava falando quando se referiu a esta linguagem tão perigosa.Ele sabia que ela era transformadora e libertadora,pois tinha consciência de seu poder de conectar o homem com seu seu verdadeiro Self .
"A essência do prazer é a espontaneidade"Germaine Greer

Referências 
[1]Abordagem Gestaltica e Testemunha Ocular da Terapia.PERS,Fritz.Pag.38
[2] William C.S.Schutz In:"O Prazer"
[3][2 Por Luiz Carlos Garrocho,"O Brincar e Suas Linhas de Errância-Artes Cênicas e Educação(http://contruindooser.blogspot.com.br/2013/04/por-luiz-carlos-garrocho-o-brincar-e.html)
-http://exibircertificado.blogspot.com.br/2013/07/artistas-que-profetizam.html
[4]( G.Sliker,1992,p ag.111)

[5](E. Whitmont ,In "A Busca do Símbolo"
[6 ]TOC,TOC,Plin Plin
[7]Bianca Pinheiro,In:"PEQUENAS SATISFAÇÕES HUMANAS "http://lounge.obviousmag.org/venturarte/2013/08/pequenas-satisfacoes-humanas-em-formato-ilustrativo.html

Comentários