O" Self" é superior ao Ego, e foi chamado de Deus, Daimon, Voz Interior, que fornece as direções, a energia (“o impulso ético”)

Por Rosangela Brunet


O que é psíquico é um poder imensamente maior do que todas as demais forças terrestres"
C.G.Ju
ng


Obra de Leonardo da Vinci
O Homem de Vitrúvio


Esta obra representa Um Ser Cósmico: Um Ser em expansão artística, científica e sócio-econômica.. em direção a Totalidade "Expressa o conceito da “Divina Proporção” que se fundamenta numa das leis que regem o equilíbrio dos corpos , a harmonia das formas e dos movimentos. E esse conceito pode ser estendido ao Universo como um todo. Isso pode ser observado no mundo que nos cerca. Assim, quando achamos algo bonito, harmonioso , significa que essas formas obedecem a uma regra geométrica especial chamada proporção áurea."Clea Ana Seganfredo

Carl G. Jung fala sobre a individuação que  é um processo arquetípico em que o indivíduo entra numa jornada onde o ego parte em busca do Self. Para ele este é o grande desafio: a Busca da Integração do Ser.
Meu discurso é baseado na Psicologia analítica de Carl Gustav Jung, que permite nomear este processo de estruturação e crescimento psíquico em busca da individuação. De todos os arquétipos falado por Jung, o "AION" é o que me importa citar aqui, pois ele significa Self (Si – Mesmo, Selbst). 

"Por ser superior ao Ego, o Self também foi chamado de Deus, Daimon, Voz Interior, que fornece as direções, a energia (“o impulso ético”) para a individuação (GORRESIO, 1997, p. 115).[1]

Sendo o " núcleo mais profundo da psique”, ele pode aparecer em forma de símbolos nas histórias, nos contos, nos sonhos, etc. É o arquétipo central e regula o psiquismo. Nele esta a integração de todos os arquétipos. Representa a Totalidade Psíquica.
O processo de individuação nada tem a ver com o individualismo .Pelo contrário.Na medida em que entramos em contato com os nossos aspectos internos poderemos nos aprofundar nesse contato, percebendo a integração que existe entre a individuação e o contexto em que vivemos. O que nos cerca , então passa a ter sentido na medida em que este crescimento psíquico se desenvolve.Ao nos comprometermos com o social este crescimento toma forma com um sentido mais apropriadamente subjetivo e vice-versa. É um sistema de inter-relações.
"AION" , que é originado da palavra grega (éon) ou (era), fazendo referência ao cristianismo e ao desenvolvimento psíquico foi simbolizado pela figura de Cristo,o qual um símbolo  arquétipo de AION . Jung  via Cristo como o simbolo cristão, especialmente, " a imagem de Deus dentro da alma, a imagem arquetípica da totalidade e realização.
De um ponto de vista psicológico, Cristo representa, enquanto homem primordial, uma totalidade que ultrapassa e envolve o homem comum, e corresponde a personalidade total, que transcende o plano da consciência. Como já indiquei anteriormente, chamei essa personalidade de Si Mesmo. [...] O mistério eucarístico transforma o homem empírico, que constitui apenas uma parte de si próprio, na sua totalidade, expressa na pessoa de Cristo. Por isso, a missa pode ser classificada como um rito de processo de individuação." ( Carl.Gustav. Jung) [2]

Baseado no que disse ERICH FROMM, o homem tem como principal objetivo dar a luz a si mesmo, descobrir-se como ser. Encontrar o seu AION. Reconhecer os sentimentos ,sensações e percepções que fazem parte desta jornada em busca de si mesmo é impagável. Como disse Rodrigo Freitas dos Santos (São Gabriel,RS,2013 ):

"Com frequência, quem sou eu senão aquela que aparece à frente do farol. Lançada por sobre o mundo das formas, e sobre as cabeças das pessoas, voltando contra eu próprio em manifestações de repressão e lapsos?...Com frequência, quem sou eu senão a escuridão das sombras? Sei que as outras sombras não me podem compreender, porque uma sombra só pode ser compreendida, jamais compreender" 
Então, neste diálogo íntimo em busca do Ser que nos liberta das encruzilhadas disfarçadas de verdades que nos paralisam e de aparências estabelecidas pelo medo de sermos quem realmente somos; a gente se encharca de encontros com consciências esquecidas, que então voltam para nos tornar vivos. E imersa nessa transformação a gente encontra "AION" no centro do nosso universo impronunciável. Assim ,então, me reconheço nesse diálogo existencial , atravessando o desafio do autoconhecimento nas encruzilhada dessa individuação.Ás vezes leve e propícia a voar, saindo do chão,me distancio descobrindo outras realidades .Muitas vezes abandonar a tão conhecida orientação , vou me encho de energia e, o que me impulsiona é a paixão. O enfrentamento desse inferno até tocar o céu.
As sombras sendo descobertas em mim, me reconheço no que era inominável. Catarse desvelada do inconsciente.Muitas vezes parecendo um sonho navegando na ilusão,enxergando o improvável, o impossível ,o inalcançável. 
É isso que me faz viver, é isso que me direciona e me liberta das regras cerradas e imposições mascaradas .É o instinto favorecendo a imagem, a pulsão á serviço da criatividade, sublime(ação) do sofrimento construindo a arte de viver. A fantasia me ajudando na criação. Escape de sofrimentos, dor ou pressão.Quando essa loucura me atravessa me transformo em molécula em tensão .Sou elemento composto, avançando e experimentando outra composição. O sobressalto dos que provocam novos olhares. O alcance da individuação .Levito sem pudor. Mola mestre dos meus revezes. Descubro ali minhas imagens, novas viagens, horizontes perdidos, sem limite , desbravo novas terras para fora/dentro de mim. .Uma odisseia do encontro com ideias e universos desconhecidos .Uma busca de mim , uma dança de amor, um movimento infinito.Essa é a música e a poesia que me arrasta neste milagre me conectando com o espetáculo de vida.

Por isso, pode-se dizer que a nossa Psique esta diretamente ligada ao universo, ao divino.Isso significa que um afeta o outro,um contém o outro.Por isso decidi refletir sobre este processo de individuação, essa busca pelo "Si mesmo" relacionado as variações deste simbolismo.
Considerando o que foi dito a  Psique , nessa travessia,  o ego pode intervir e se desviar mudando de rumo Gosto de me utilizar de um exemplo clássico que pode representar esse processo: o ato de cultuar ou adorar.Cultuar ou adorar  um filho,um marido,um pai,uma mãe,o dinheiro, o status, o poder, a profissão e, por aí vai. As demandas sociais e exigências culturais nos seduz nos deixando incompletos como Ser, pois investimos  tempo demais em nos manter obscurecidos, e ai o arquétipo Sombra que se encontra no inconsciente    vai determinando o trajeto e as escolhas que faremos  produzindo novos símbolos .Carl Gustav Jung dizia que : "Até você tornar consciente, o inconsciente ira dirigir sua vida, e você vai chamá-lo de destino". 
E, é nesse destino que se vai  toda a energia psíquica,  direcionando o investimento em elementos  que nos distrai , deixando   inconsciente partes importante do Self .Com isso, formam-se os sintomas .
“O ataque histérico é uma representação teatral de uma cena recalcada. O sujeito atua sem pensar: ele é atuado pelo Inconsciente”.Antonio Quinet
Assim, toda as habilidades,   competências, as horas, o espaço e o dinheiro serão absorvidos para não integrarmos os símbolos contidos no Arquétipo Sombra (veja o Artigo sobre Arquétipo Sombra no link http://contruindooser.blogspot.com.br/2014/06/sombra.html
Por isso, escolhi esta palavra muito usada no meio místico que revela bem essa realidade: Adorar,cultuar, o  que significa dar honra,dispor de tempo, ter um profundo respeito a ponto de reverenciar , se "inclinar" diante de algo ou alguém .Se inclinar aqui, na verdade, é no sentido figurado.Pois muitos se inclinam fisicamente,mas na verdade não esta "adorando"..Por exemplo, amar demais alguma coisa a ponto daquilo receber a maior parte da sua atenção,concentração e energia pode ser um o ato de fuga .Por isso,neste processo pode-se dizer que   esta adoração te  transforma naquilo que você adora.
Como isso acontece? A "adoração" exige energia psíquica que é espiritual, a qual é canalizada em direção ao que é adorado. A adoração vai moldando sua forma de vida e catexizando objetos de desejo ou indesejados , com essa energia, a nossa forma de vida, de ser,de ver o mundo, de se comportar e de pensar vai sendo formada. Lacan chamaria isso de "gozo" ,uma espécie de desvio do desejo. Para que esse fenômeno aconteça é necessário que toda a tua psique,corpo e espírito esteja presente neste processo.Do contrário isso não ocorreria.A energia esta no espírito que habita na Psique e se expressa no corpo. A Psique tem ,além de outras faculdades mentais, a capacidade de sentir, pensar, lembrar, concentrar, analisar, perceber, discriminar,ate. Estes são processos fundamentais na aprendizagem de comportamentos e na formação de hábitos e articulação da inteligência. Considerando todo esse discurso da para entender a importância de uma adoração.Pode-se,então, concluir que a adoração afeta nosso senso crítico, nossa forma de pensar e de se comportar, tornando-se assim todas as nossas criações um reflexo daquilo que somos:aquilo que adoramos.
Sigmund Freud diz que nossas inquietações e angústias são matéria prima das nossas construções psíquicas, ideológicas, teóricas, organizacionais ,etc.
Mas o que realmente me diz respeito quando quero refletir sobre o tema é: a adoração afeta minha vida em conexão com o universo que é divino ,por conseguinte, afeta meu lugar de habitação: minha "Psique "
Fica aqui minha reflexão e minha inquietação pessoal diária: O que nos tornamos por adorar quem adoramos?



Fontes de Referências:

[1]Ricardo Franco de Lima,In Princípios de Individuação - Arquétipos e desenvolvimento psíquico(http://www.symbolon.com.br/index2.htm)
[2] Instituto C. G. Jung MG
[3] http://www.thejourneysproject.com/t-mygalleryofimages.aspx

Comentários