terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Um Duelo de Titãs

Por Rosangela Brunet

O futuro é apenas uma hipótese;existo plenamente neste instante"
Pedro Maciel

Aos poucos vou desvendando estas pétalas que me cansaram.Estou abandonando a noite que me nasceu e morreu em mim.Os dias trouxeram certezas  e me levam a lutar , ainda que não eu saiba onde ir.A manhã me conta uma nova história,reinventa outro roteiro, redefine novos parâmetros A(manhã) é outro dia e eu não vou temer.Mas só como tempo eu entendi isso.Nessa   transfiguração existencial , o tempo despertou em mim sentimentos que
me demoram,e no meio da noite, me  insistem e entorpecem meus sentidos. Entender   sobre isso , abriu-se para mim a temporada da eternidade.Lugar de passagem e de transformação. Quem se engaja neste projeto de entender sobre o tempo não pode evitar esta hora. É o chamado da vida soprando meu destino. E, mesmo amparada pela rotina a oscilação das horas anuncia que a noite chegou. Alternância de emoções , alteração de presságios, mudança de calendário, desvio de rotas, atalhos distantes dos caminhos seguros. Chegou o fim do ciclo das águas. A hora de habitar a terra é inevitável. O solo nos espera para florescer.O terra me aguarda para servir de chão. O verão se esqueceu de aquecer.O ninho se esvaziou. Não há mais pátria ou lar. O rigor das voadas pairam no
Gone in 240 seconds... Fotografia de Charlie Joe
alvorecer. E só o canto dos livres pulsa em meu coração.É hora da transição.
E,nessa passagem , é na escuridão que o tempo se revela e decide falar. Os mistérios escondidos milênios atrás ,outrora adormecidos me acordam confessando verdades.Esse tempo que andava pulsando em meu coração pra me fazer parar, entende o compasso e ,agora me desafia no olhar e resolve passar por mim e me esperar. 
Mas ele é absoluto em sua existência.Denuncia minhas fraquezas Se declara no controle.Mas descobre que fui embora um dia sem lhe contar.Isso lhe confundiu .Ele estremeceu com a minha liberdade, se surpreendeu com meu destino me assistindo impotente. Ai , eu descobri seu mistério. O tempo corre porque perdeu a eternidade. Zomba de nós porque não tem alquimia .Duvida da paixão porque não sabe amar.Nega tudo que ele não possa controlar.Ele vampiriza os amantes , e depois se ancora na tormenta. Ele é um vilão limitado porque o tempo não passa no coração. Porque lá dentro é eternidade. Tudo que se aproxima de infinito corre pra lá. O tempo se reduz a limites.Mas o coração não pode demarcar o que sente. Com as mão nos olhos o céu se nega a considerar o tempo . Ele é como um ganancioso senhor vestido de rei ,mas é destruidor de sonhos.Ele é órfão. O Amor nunca o encontrou.
Na exatidão, o tempo é invencível .Por isso o sentimento se esgota e o tempo desiste de esperar. Mas o duelo persiste. São Titãs disputando a existência. Ambos entram na arena para ganhar a eternidade .Mas apenas um vai ganhar .
Ir até o fim é o meu fraco, ou o meu forte, ainda não sei dizer. E ,mesmo sem saber, vou sempre de cabeça. Não conheço o tempo..Fui até o fim .Vivi até morrer.Experimentei toda dor pra me sentir inteira.Nada me aprisionou. Imaturidade necessária, insensatez imprescindível. Essa é a minha vingança :o amor que escolho viver venceu" .E, eu descobri que o Tempo da Existência é eternidade do Amor 

Nenhum comentário:

Postar um comentário