quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Terra de Morte ("Deadland"). de Paulo Paulaskas

Por Rosangela Brunet



"Muitos  tem em suas almas "Terras mortas" ,secas,infrutíferas por não serem habitadas. . Essa descoberta é que faz-nos acordar para descer as escadas aterrorizantes dos nossos castelos internos com o objetivo de encontrar plenitude e integração do Ser.A Totalidade se atinge com estas coragens. Enfrentar todos os dias os terrores de nossas paixões mais íntimas. Enfrentar as forças perdida, esquecidas , enterradas e presas na escuridão das dúvidas. Desafiar os gritos e uivos disfarçados pela alegria enterradas; terrores impenetráveis, medos,angústias e fugas inacessíveis; lugares escuros cheio de teias de palavras não ditas ,aranhas de sentimentos escondidos, monstros paralisantes que, sem saber, fostes tu mesmo quem criastes...Como disse Jung "temos que Tocar o inferno pra atingir o céu"

Tentando entender a obra de Paulo Paulaskas da minha própria perspectiva, fugindo da interpretação e ouvindo as imagens falando

O tema aqui é Terra de Morte ("Deadland"). Há muito o que se dizer sobre isso. Mas eu vou me deter apenas em questões mais cotidianas onde compreendo ser mais útil aos leitores. 

Muitos de nós temos nossas "Terras mortas" .Essa descoberta é que faz-nos acordar para descer as escadas aterrorizantes dos nossos castelos internos de horror , com o objetivo de encontrar plenitude e integração de ser.

Totalidade se atinge com estas coragens.Enfrentar os terrores de nossas paixões mais íntimas.Como disse Jung " Tocar o inferno pra atingir o céu" 

Entrando nesta terra vamos ouvindo os segredos escondidos atrás de nossos medos de enfrentas nossas sobras. Aquilo que não conhecemos ou até mesmo o que não aceitamos em nós por ser feiro e aterrorizante. .E, então você desce ao porão e O medo da não-existência é o nosso castelo de terror.O maior temor da humanidade é enfrentar cada cômodo deste lugar , assistir cada registros de vida se desprendendo .No entanto o verdadeiro pesadelo existencial que nos escapa é o de não podermos ser aquilos que realmente somos.

Os fantasmas mais assustadores a serem exorcizados são as palavras,os discurso, os cerceamentos de liberdade que nos impedem de Ser; e que não nos pertencem , mas nos apropriamos deles sem percebermos. Eles ficam lá no porão dominando nossos sentimentos, espantando nossos sonhos e escondendo nossa identidade. É preciso se deixar levar pelo sentir a ruptura de ser sempre o mesmo.Afastar as impossibilidades dos cárceres profundos escondidos nas nossas fortificações. Se cindir de estar no mesmo caminho Dar a partida .Mergulhar no Desconhecido " e escuta a voz de dessa terra distante falando com você...

- Sou uma terra onde a morte se estabeleceu .Um lugar onde os sonhos morreram Tenho muito a dizer.Aqui se encontram as tuas forças perdida, esquecidas e enterradas e presas na escuridão das dúvidas. Os gritos e uivos que ouves aqui são apenas vozes distorcidas de das alegria enterradas.Você não não sabe,mas eu tenho tua vida guardada em meus porões.Sou um lugar imenso que você mesmo construiu. Aqui esta tudo velho e com o tempo eu vou ruir .Nada ficará de pé. Esta escuro e sujo.Não há mais alicerces para eu suportar tua dor. Sem mim vai perder as forças e as incertezas te trairão.Nada fica de pé para sempre. Não há mais fé ,nem forças aqui.Sou sua fraqueza,o lugar dos teus pesadelos.Dentro de mim só há terrores impenetráveis, medos,angústias e fugas inacessíveis, lugares escuros ,teias de palavras não ditas ,aranhas de sentimentos escondidos, monstros paralisantes que, sem saber, fostes tu mesmo quem criastes; múmias falsas,verbas não pagas,esconderijos de malfeitores e ladrões de vida. Sou tua marca de dor e sofrimento. Sou horroroso apesar de raso.Não tenho fundamento, por isso estou prestes a cair com o tempo e vou desvanecer, e me tornar nas chamas que teu próprio inferno produziu.Preciso de luz agora,preciso da base que tirastes de ti ,do apoio das famigeradas angústias que te sustentam,mas não vens. Água, por favor e me faça ficar de pé. Porque esse sempre foi teu maior medo.Cair.Por isso te enterrei nos porões.Tens medo da solidão e viestes parar aqui, lugar dos que morrem ,dos que não foram amados e a sós perderam a oportunidade de viver.Os senhores feudais são meus habitantes internos , onde os medos fortificados, as dúvidas enclausuradas nos porões norteiam tua terra; palácio real de terror , lugar de viver com as múmias esquecidas da existência , perdendo suas cabeças e se instalando poderosas no passado sombrio das instâncias desconhecidas da vida de quem não ousa mais amanhecer.Fortalezas em pedras mármore geladas com a morte da esperança.O futuro te amedrontando, a vida te aterrorizando, e a existência insistindo em te assombrar.Um dia desses desça essas escadas, abra estas portas trancadas e tira as teias da parede para o sol. e a luz entrar Se liberte desses horários e tempos perdidos e escondidos de ti mesma , abra mão de tuas certezas para encontrar a confiança de chegar no lugar esperado. Transforme este castelo em tua história de amor e numa terra encantada. "

Palavras de Paulo Polaska sobre sua obra

I lose inside my eyes, and dip inside me, where there are no exits,i m fallen and died without breathing, the dirty reflection of my soul is just what keeps me alive"

Viajando para dentro de Mim sem Retorno Breve

Por Rosangela Brunet

"Não é preciso agendar, entrar em fila, contar com a sorte, acordar cedo para pegar senha: a possibilidade de recomeço está disponível o tempo todo, na maior parte dos casos.Não tem mistério, ela vem embrulhada com o papel bonito de cada instante novo, essa página em branco que olha pra gente sem ter a mínima ideia do que escolheremos escrever nas suas linhas.O que é preciso mesmo é coragem para abrir o presente." (Ana Jácomo)

Meu signo é libra com ascendente no céu.....Meu teste de personalidade diz que: Sou uma mulher madura que anda de balanço, sou uma menina insegura que usa salto alto.Sou o intervalo entre o que desejo ser e as lacunas do outro que insiste em me idealizar.
Não sou isso que queres ver.Silencio tudo que me fazem desejar.Fico,então,com o esse sossego em mim.
Meu céu.Um universo infinito.— viajando para para dentro de mim...

Meu elemento é terra , com cheiro doce e da cor de framboesa tenho uma  atitude de quem nasceu atraída pelo céu. Escolho   a paz pra viver e o amor para me transformar.Sou inclinada a solidão.Ela é minha fonte de imaginação e energia .Sou sinestésica e abraçar é minha forma de me ligar ao mundo.Apesar de minha objetividade estar me guiando, meu mundo subjetivo é que me faz ter sucesso. Deixei meus pensamentos ali....fui embora deixei que s partissem ,e enfim encontrei-me no meio de mim, em paz , trazendo comigo tudo aquilo que nunca conheci.Estou inteira ,sobrevivi. Larguei meus pensamentos ali e corri ao meu encontro. Cheguei lá, onde só existia amor..Ali minha existência se verbaliza se transforma .Me torno, então quem eu realmente sou.Com coragem e um brilho nos olhos vou abrindo lentamente o presente, sem pressa de chegar no futuro, sem lágrimas deixadas no passado.

"Meus Fins de semana são sempre cheios de Inícios" Douglas Felipe

Previsão do Tempo:ele não existe .Só existe o Aqui e Agora.Mesmo com as cinzas vulcânicas do passado e os montes do futuro em erupção.Ao sair do Aqui e Agora proteja-se do estresse . Só o presente sopra ventos para longe pra chover cura e trovejar transformação. A temperatura no coração  nunca cai
E nenhuma chama nos devora tão rapidamente quanto os afetos do ressentimento. O aborrecimento, a suscetibilidade doentia, a impotência de vingança, o desejo, a sede de vingança, o revolver venenos em todo sentido – para os exaustos é esta certamente a forma mais nociva de reação: produz um rápido consumo de energia nervosa, um aumento doentio de secreções prejudiciais, de bílis no estômago, por exemplo. O ressentimento é o proibido em si para o doente. (...) O ressentimento, nascido da fraqueza, não é prejudicial a ninguém mais que ao próprio fraco."
_____ Friedrich Nietzsche.
A vida é curta demais para viver desperdiçando o tempo com aquilo que nos traz negatividade e nos faz carregar o mundo na costas.Por isso, não tenho mais paciência para o cinismo, críticas e exigências em excesso. Depois dos quarenta ficamos mais exigentes e nossa percepção do mundo se transforma .Deixamos a arrogância de lado e de decidimos descer do palco e viver de verdade . Nossos passos agora passam longe de qualquer pretensiosismo, hipocrisia e desonestidade .Agora é tolerância zero com eruditismo seletivo e altivez acadêmica. A gente percebe que agradar a quem não se agrada da gente é energia desperdiçada, e amar quem não nos ama é cristianismos mal interpretado. Agora meu sorriso se abre para tudo que alegra meu dia e se distancia de quem quer roubar minha alegria..Já não dedico mais meu tempo com pessoas mentirosas e manipuladoras ..Pessoas com visão estreita do mundo e que menospreza tudo aquilo que é diferente me deixa cansada; Tento me afastar de quem gosta de espalhar notícia sem fundamento, boatos maldosos e se alimenta de intrigas , fofoca e mexerico.Conflitos e comparações para mim é um veneno a que não me exponho mais .Acredito que criamos um mundo de paz e mais feliz se aceitamos os opostos. E pessoas que acharam a verdade não cabem mais nele.


Para se tornar Mais Forte

Aquela criança que a gente acha que deixou no passado ainda vive em nós. Ainda precisamos dela no nosso dia-a-dia para nos ajudar a lembrar sobre a importância de aproveitar cada momento da vida
Ao respirar mandamos uma mensagem para o corpo dizendo que tudo esta bem



"aprenda a ter prazer nos pequenos eventos da vida.Resgate a liderança do eu nos focos de tensão"Augusto Cury




"aprenda a ter prazer nos pequenos eventos da vida.Resgate a liderança do eu nos focos de tensão"Augusto Cury
Respire mais...